Cinemaskope

Você precisa conhecer a história do Instituto Cidade Júnior

16 de abril de 2019

Rejane e Regiane Bressan

O Instituto Cidade Júnior não é só uma história de sucesso de projetos que salvam vidas, é parte da história de duas irmãs que conseguiram realizar muito, apenas com a confiança e apoio mútuo, que gerou a confiança e apoio de várias outras pessoas que conheceram seus trabalhos e começaram a participar dessa história de conquistas, por meio da transformação da realidade de adolescentes e suas famílias que passaram pelo método Cidade Júnior.

Antes de iniciar a história do Instituto Cidade Júnior vamos ressaltar que tudo isso aconteceu e ainda acontece porque a superação de todos os desafios que surgiram e ainda surgem nesse percurso de quase 15 anos, em que as idéias de Rejane Bressan baseadas em teorias científicas foram colocadas em prática, por meio do apoio, da capacidade técnica, rigor, disciplina e perseverança de sua irmã Regiane Bressan.

 Ela sempre esteve ao lado da irmã Rejane, dando apoio, auxiliando na decisão dos caminhos, arregaçando as mangas nas horas que precisava pôr as mãos na massa, inclusive aos sábados e domingos (muitos deles). Sempre foi muito parceira, principalmente nos momentos mais difíceis. Com certeza, sem a participação dela, o Instituto Cidade Júnior não teria sido criado, bem como a concretização do Método Cidade Júnior. Ela sempre participou de alguma forma da aplicação prática de todas as etapas da evolução do Método Cidade Júnior. Contribuindo com a troca de conhecimentos e com o incentivo inabalável em toda a vida profissional de Rejane. Não se pode falar da história do Cidade Júnior sem citar Regiane Bressan, pois juntas, elas organizaram muitos tijolos dessa história.”

Para detalhar essa história vamos explicar como surgiu o método Cidade Júnior, o qual deu origem ao Instituto Cidade Júnior.

Ensino Fundamental

 

A partir de uma metodologia de ensino aplicada na área artística que Rejane criou em 2001, por meio de conceitos da Arte Educação e dos Princípios Lógicos de um currículo, foi feita a adaptação desta metodologia em 2003, para organizar o fluxo de atividades educacionais no formato extracurricular que seriam desenvolvidas no Ensino Fundamental 1 e 2. Essa proposta metodológica manteve as abordagens interdisciplinar e transdisciplinar de sua origem, possibilitando organizar o fluxo das atividades de maneira flexível e factível.

Essa proposta de atividades no formato extracurricular tinha como finalidade difundir os 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio durante a realização de atividades práticas que levassem os estudantes a vivenciarem experiências significativas acerca de uma vida pautada nos conceitos da sustentabilidade. Ficando os 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, que atualmente são definidos por 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável como o tema gerador das atividades práticas.

Após a implantação com sucesso dessa proposta, a vida profissional de Rejane tomou novos rumos e com o apoio e incentivo da irmã Regiane, em  2006 foi realizada uma nova adaptação ainda no formato Extracurricular, só que ampliando o atendimento para o Ensino Fundamental 3 e 4. Alguns desafios na implantação da metodologia foram identificados e por meio do forte apoio da Regiane conseguiram ir adiante nos estudos e assim avançar na evolução do processo metodológico, ampliando a sua complexidade, bem como melhorando o processo de implantação e treinamento.

 A partir dos resultados encontrados nesta segunda implantação, foi identificada a possibilidade de adaptar a metodologia para que as atividades práticas fossem realizadas durante as aulas do período curricular no Ensino Fundamental, 1,2,3, 4  e Ensino Médio.

A implantação dessa proposta metodológica  aconteceu em 2008 no Colégio Arlindo Carvalho de Amorim, CIC, Curitiba- PR. Mas isso só foi possível porque a Regiane participou mais ativamente no processo de gestão da equipe de implantação, bem como na execução da implantação da metodologia. Foi responsável pelos registros dos fatos por meio de fotos e vídeos. Como artista plástica, deixou a sua marca no padrão estético das imagens que remetem a história dessa experiência educacional.

O resultado da implantação do método Cidade Júnior no formato curricular levou os adolescentes que não gostavam de estudar e brincavam durante as aulas, a participarem ativamente das aulas, tendo suas notas aumentadas significativamente nas provas, por meio do maior envolvimento destes no processo de ensino aprendizagem. E esse resultado nos levou a ter certeza que entre tantas metodologias boas criadas no mundo, estava o método Cidade Júnior.

 

Programa de Aprendizagem

 

Esse resultado identificado com o rendimento dos estudantes durante as aulas de disciplinas que antes eles não se interessavam levou alguns professores do Colégio Arlindo Carvalho de Amorim a indicarem a Dra. Mariane Josviak – Procuradora do Ministério Público do Trabalho – responsável pelo Fórum da Aprendizagem no Paraná, como uma pessoa que poderia apoiar na multiplicação dessa metodologia, pois o trabalho dela era conhecido por defender os direitos fundamentais dos adolescentes, em especial os que se encontravam em situação de vulnerabilidade.

 Ainda em 2008, foram apresentados os resultados da metodologia para a Dra. Mariane, e ouvimos a seguinte indagação: “Vocês conseguem aplicar essa metodologia no Programa de Aprendizagem?” E a resposta foi com a seguinte pergunta: “O que é Programa de Aprendizagem?” Dra. Mariane respondeu: “É um Programa Social que está fundamentado na Lei 10.097/2000, juntamente com o Decreto Federal nº 5.598/2005.”  Rejane foi ler sobre a Lei da Aprendizagem e, desde então, começou a imaginar como seria essa adaptação da metodologia no ensino profissionalizante.  Em conversa com Regiane como sempre incentivando, lhe disse: “Continue, você sabe o que e como fazer.”

 

Projeto ECO Cidadão

 

Ao identificar como poderia realizar essa adaptação, Rejane apresentou a proposta metodológica, de qualificação profissional para um grupo de Catadores de materiais recicláveis. E assim, com o apoio e participação da Regiane foi iniciado o Curso de Qualificação Profissional em Gestão Administrativa para os Catadores da Associação CATAMARE. O resultado dessa prática foi muito boa, pois todos os catadores que participaram do Curso conseguiram aproveitar os seus conhecimentos técnicos da área da reciclagem para organizarem melhor o próprio planejamento e relatório financeiro.

Com a resposta positiva da aplicação do método Cidade Júnior no Curso de Qualificação Profissional em Gestão Administrativa realizado para os  Catadores da CATAMARE em meados de 2008, Rejane foi convidada a participar como Coordenadora Metodológica do projeto ECO Cidadão para treinar as equipes de trabalho para que estes pudessem ensinar conceitos e técnica de gestão administrativa para os Catadores das Associações que participavam do Projeto. Foi um período muito difícil para ela, mas a Regiane sempre esteve ao seu lado, incentivando e apoiando no que fosse preciso.

Apesar das dificuldades pessoais, a Regiane sempre incentivou e apoiou incondicionalmente para levar adiante a implantação dessa metodologia onde Rejane acreditasse que fosse possível. Com essa segurança gerada pelo incentivo dela, no final de 2008 foi dada continuidade nos estudos para tentar entrar no Mestrado Interdisciplinar em Tecnologia da UTFPR, e para o processo seletivo Rejane organizou o Projeto de Pesquisa com essa proposta de aplicação do método Cidade Júnior no Projeto Eco Cidadão.

Mestrado em Tecnologia – UTFPR

 

Após conseguir a aprovação em 2009, durante o  desenvolvimento do projeto de pesquisa, Rejane identificou que não poderia realizar a pesquisa no Projeto Eco Cidadão, pois não foi aprovado pelo setor responsável pelo projeto na Secretaria do Meio Ambiente do município.

Lá estava a Regiane para incentivar a busca por outros caminhos, e assim Rejane falou para a Dra. Mariane que já havia adaptado a metodologia conforme a Lei da Aprendizagem e gostaria que ela indicasse alguma Instituição que pudesse se interessar por essa metodologia.

 E assim, com o apoio e recomendação da Dra. Mariane Josviak para o SEST SENAT de Curitiba, foi apresentada a proposta de realizar o Programa de Aprendizagem em Gestão Administrativa por meio do Método Cidade Júnior.

Realizada a pesquisa-ação por meio da orientação da Dra. PhD. Sonia Ana Leszczynski. Considerando o resultado de pesquisa,  o qual indicou que a gestão da Instituição que executa o método Cidade Júnior precisa ser organizada e gerenciada em função do desenvolvimento do Método Cidade Júnior, os professores que participaram da pesquisa-ação e foram testemunhas dos desafios enfrentados, sugeriram a criação de uma Instituição que pudesse aplicar o método Cidade Júnior durante o desenvolvimento do Programa de Aprendizagem de maneira que todas as etapas do processo fossem contempladas durante as 400 horas de curso.

 

Instituto Cidade Júnior

 

Sempre acompanhando os passos da implantação do Método Cidade Júnior, mesmo que a distância, Regiane estava envolvida de alguma forma na condição estrutural e/ou operacional.  E com muita satisfação e orgulho em outubro de 2010 foi fundado o Instituto Cidade Júnior, tendo o Programa de Aprendizagem  como primeiro e único projeto.

Nesse momento, um novo desafio foi superado com a participação da Regiane. O maior de todos os desafios:  Quem assumiria a Presidência do Instituto Cidade Júnior? Quem assumiria toda a responsabilidade gerencial e jurídica da Instituição sem fins lucrativos? Quem destinaria o seu tempo para cuidar de toda a documentação da Instituição? Disponibilizando tempo e recursos, pois a Diretoria teria que ser voluntária.

É claro, a Regiane, se disponibilizou e acabou ficando por 5 anos como Presidente voluntária do Instituto Cidade Júnior.

Essa caminhada foi de muito aprendizado, buscamos conhecimento técnico em diferentes áreas e por conta disso que o Instituto Cidade Júnior hoje tem sua sustentabilidade gerada por meio de uma gestão da informação e de recursos financeiros e de pessoas pautada nos princípios da sustentabilidade e em teorias científicas.

Em 2010 iniciamos o atendimento no Instituto Cidade Júnior para 7 adolescentes por meio do apoio de 5 empresas. Atualmente o Instituto Cidade Júnior atende 552 pessoas e conta com o apoio de 146 empresas de médio e grande porte, localizadas em Curitiba e Região Metropolitana.

Em 2012 foi criado o Projeto Talento Júnior para atender os adolescentes e jovens que apresentam dificuldades de comunicação e raciocínio lógico, dificultando a sua inserção nas empresas. Esse projeto tem como finalidade incentivar os adolescentes e jovens a usarem os computadores e tecnologias com uso da internet para se desenvolverem profissionalmente. E assim, adquirir conhecimentos técnicos básicos, inerentes à gestão administrativa de uma empresa.

Em 2013 o Projeto Mulher Empreendedora foi criado com o objetivo de auxiliar as mães dos aprendizes a se desenvolverem profissionalmente por meio da oferta de cursos de qualificação profissional na área de gestão administrativa, direcionando a prática para o incentivo ao empreendedorismo.

Com o alto número de casos de violência contra mulheres que foram denunciados nos últimos anos, o Instituto Cidade Júnior decide ampliar o atendimento de mulheres para as que também não pertencem às famílias dos aprendizes. Criando a partir de 2018 o Projeto AME – Atendimento à Mulher Empreendedora. Projeto que em 6 meses apresentou indicadores que demonstram o quanto as mulheres que estão em situação de risco e/ou vulnerabilidade precisam de apoio para se desenvolverem. Tendo como índice de 80% dos casos atendidos com resultado positivo, no sentido de geração de renda e desenvolvimento pessoal, social e profissional destas mulheres.

Atualmente o Instituto Cidade Júnior caminha para a sua expansão por meio do uso de tecnologias digitais. Mas com a certeza de que construímos uma história de sucesso com muitas pessoas que passaram pelo Cidade Júnior. E mais que isso, sabemos que juntas podemos alcançar os nossos sonhos e ideais, propiciando isso também às pessoas que nos procuram à alcançar os seus sonhos e assim possam melhorar as suas vidas. Essa é a principal mensagem que passamos em nossos projetos. Os resultados positivos sempre serão fruto de ações pautadas em valores como responsabilidade, respeito às diferenças, solidariedade, comprometimento com a qualidade e amor pelas pessoas e pelo que realizamos, comenta Rejane.

Você pode gostar também