Tag

teatro

Browsing

foto marcelo almeida

Segunda edição da Curitiba Mostra traz cinco das oito estreias nacionais do segmento com curadoria; apresentações são gratuitas

Em 2017, a Curitiba Mostra chega a sua segunda edição no Festival de Curitiba e reúne trabalhos autorais através de criações compartilhadas em cinco espetáculos inéditos. A partir da obra dos escritores curitibanos Jamil Snege e Luci Collin, da obra de Eduardo Galeano, bem como uma evocação à travesti Gilda, a proposta da mostra é articular pensadores e artistas em distintas parcerias e formatos de criação, com forte caráter político e histórico. Segundo  os idealizadores do projeto, a atriz e diretora Nena Inoue, e o diretor Gabriel Machado: “Essa edição é  um contragolpe aos retrocessos correntes. Re-existiremos com arte e festa a esta caretice, a estes tempos sombrios”, dizem os idealizadores .

Nena Inoue, além de idealizadora, participa da mostra com o espetáculo “Para não morrer”, seu primeiro solo em quase 40 anos de carreira, uma parceria inusitada com a preparadora vocal Babaya e o jovem escritor e crítico Francisco Mallmann, que inspirada na obra “Mulheres”, de Eduardo Galeano, aborda temáticas femininas e feministas atreladas a questões políticas, especialmente da América Latina.

Também partindo do universo feminino, as artistas Helena de Jorge Portela e Giorgia Conceição, apresentam \todas/, espetáculo inspirado na obra da curitibana Luci Collin. O espetáculo será inteiramente sinalizado em libras e falado em português e, com a participação de uma mulher surda, busca incluir esta comunidade como público ativo da mostra.

Já o ator e diretor Ricardo Nolasco realiza também seu primeiro solo “Momo: Para Gilda com ardor”, que é uma evocação a travesti Gilda, figura pública das ruas e do carnaval curitibano na década de 70, que pedia beijos ou moedas na Boca Maldita (centro da cidade) e que foi brutalmente assassinada em 1983. O espetáculo que começa no Teatro José Maria Santos e depois sai em cortejo pelas ruas do Largo da Ordem, faz parte da pesquisa que o artista tem denominado de “O Momo” e conta com a colaboração de Daniela Passarinho, Luciano Faccini, Melina Mulazani, Leo Bassi, Marina Viana, Márcio Mattana, Leonarda Glück e Patricia Cipriano.

O premiado ator e diretor Rafael Camargo dá continuidade a sua pesquisa sobre imobilidade e fracasso no espetáculo “Eu se errei”, a partir da obra de Jamil Snege, importante escritor curitibano, falecido em 2003. Rafael responde pela dramaturgia, atuação e direção e conta com a colaboração do ator Luis Melo.

Para o encerramento, o Curitiba Mostra convida os artistas Ronie Rodrigues e Gladis Tridapalli que apresentam “Pão com Linguiça”, a mais recente criação da Entretantas Conexões em Dança, e que busca se aproximar do público em um espetáculo festivo, que traz a carnavalização como forma de luta e resistência.

 

Além dos espetáculos inéditos a mostra conta com o Curitiba Urge, Encontrosnecessários e capitaneado pela atriz Patricia Cipriano, o bar oficial da Curitiba Mostra, que abre todos os dias às 17h, na área externa do teatro, promovendo encontros, apresentações, bate-papos e mostrando mais um pouco do que aqui se faz e resiste!

CURITIBA URGE:

1 a 9 de abril 19h

Afim de abrir mais espaço para que artistas da cidade possam mostrar seus trabalhos, foi criado o Curitiba Urge, buscando ampliar  vozes e  reflexões sobre o momento que vivemos. Aberto a manifestações heterogêneas de shows musicais, manifestos, performances, leituras, pequenas cenas e outras ações artísticas, a serem apresentadas na área externa do Teatro José Maria Santos. A programação já conta com a exibição de Pássaros Ruins, vídeos de poetas de Curitiba. As inscrições das propostas estão livres aos interessados.

Participe do Curitiba Urge. Inscreva seu trabalho pelo e-mail: espacocenicocuritiba@gmail.com

ENCONTROSNECESSÁRIOS

A promoção de encontros tem marcado a linha de atuação do Espaço Cênico desde seu início. Criado em 2003, o projeto Encontrosnecessários propõe um olhar sobre a criação, formação e difusão cultural, com convidados de distintas áreas.

Encontros e bate-papos que compartilham os vários olhares e vivências dos participantes e público interessado. Em seus quase 15 anos de realização, esta ação registra o que vem sendo produzido e pensado em Curitiba e em outras cidades.

Equipe Curitiba Mostra

Idealização e Coordenação: Gabriel Machado e Nena Inoue; Iluminação: Beto Bruel; Design de Som/Trilha Sonora Original: Jo Mistinguett; Figurinos: Carmen Jorge; Cenografia: Ruy Almeida; Projeto Gráfico:  Martin Castro; Videos: Alan Raffo; Fotografia: Marcelo Almeida; Operação de Luz: Erica Mitiko; Assistente de Produção e Comunicação: Victor Hugo; Produção: Adriano Esturilho e Samara Bark; Realização: Espaço Cênico.

Programação:

\todas/

DATAS: 1, 4, 5 e 7 de abril

Dramaturgia: Giorgia Conceição e Helena de Jorge Portela, livremente baseada na obra de Luci Collin; Direção: Giorgia Conceição; Atuação: Helena de Jorge Portela.

Três mulheres se encontram no plano da ficção: uma atriz, uma diretora e uma autora. No palco, elas ensaiam a criação de suas vidas. A ancestralidade e o futurismo de uma história de mulheres. Três personagens que ora se mesclam, concordam; ora dissonam, transbordam. Três momentos de vida, um encontro. \todas/ é um espetáculo que tem como estopim a obra da autora curitibana Luci Collin. As presenças da autora, atriz e diretora celebram àquelas \todas/ que por esses palcos da vida já passaram.

Momo: Para Gilda com Ardor

DATAS: 1, 2, 6 e 8 de abril

Concepção e performance: Ricardo Nolasco. Colaboração: Daniela Passarinho, Leo Bassi, Marina Viana, Leonarda Glück, Patricia Cipriano, Márcio Mattana, Luciano Faccini, Melina Mulazani, Núcleo O Estábulo de Luxo e Selvática Ações Artísticas.

Pés marcados no cimento quase duro de uma política de revitalização.

No corpo do performer entrelaçam-se mitologias,

memórias, percursos, vidas, acontecimentos.

É um recipiente alquímico – encruzilhada

– lápide sacrificial.

Carta manifesto pscicomagia rito jocoso para Curitiba

carregada de sarcasmo e ironia

um espetáculo bufo. uma tragédia pós e pré dramática

uma opereta work in progress xamã. Ditirambo.

Vida vagabunda, destino vadio, carne de carnaval.

Gilda é puro Jazz.

Para não morrer

DATAS: 2, 3, 7 e 8 de abril

Um solo de Nena Inoue em parceria com Babaya e dramaturgia de Francisco Mallmann, a partir da obra de Eduardo Galeano;

A dramaturgia de Francisco Mallmann, inspirada na obra “Mulheres”, de Eduardo Galeano, aborda temáticas femininas e feministas atreladas a questões políticas, especialmente da América Latina. A peça apresenta uma mulher que fala e com ela, junto dela, muitas outras.  Diferentes lugares, vidas e momentos históricos se mesclam em uma voz que tem urgência em dizer e a coragem de narrar, contar. Sobre uma voz que não pode mais esperar e sobre todas as coisas que querem e precisam ser ditas, por insistência, denúncia e memória. Para não morrer é corpo presente. Contragolpe. Exercício de resistência.

Eu se errei

3, 4, 5 e 6 de abril

Escrito, dirigido e atuado por  Rafael Camargo, um monólogo a partir da obra de Jamil Snege, com colaboração de Luis Melo;

Da obra de Jamil Snege, “O Turco.”

Feroz e irreverente, brilhante e cáustico o universo labiríntico de Snege constrói a dramaturgia de “Eu se errei”. A estética da inação perseguida por Rafael Camargo e sua imobilidade na cena serve de metáfora e suporte para o “fracasso” buscado por Jamil Snege. Um ator que não se move, um pássaro que não voa, um escritor que paga para escrever o que quer com o que ganha para escrever o que não quer. Errar é o maior acerto.

Programação Encontrosnecessários:

Segunda-feira 3 de abril às 17h:

Artistas Gestores em Espaços de Ação e Formação – Mediação: Nena Inoue, Babaya (BH), Gabriel Machado  e outros convidados.

Terça-feira 4 de abril às 17h:

Ação na Cidade – Mediação: Ricardo Nolasco, com Erro Grupo (Floripa), Toda Deseo e Marina Viana (BH).

Quarta-feira 5 de abril às 17h:

A obra de Jamil Snege – Com Rafael Camargo, Daniel Snege, Diego Fortes e outros.

Sexta-feira 6 de abril às 17h:

Mulheres nas Artes e no Teatro Brasileiro – Mediação: Giorgia Conceição e Helena de Jorge Portela  e outras convidadas.

Sábado dia 8 de abril às 17h:

Bocas Malditas –  Lançamento do Bocas Malditas, site de crítica e escritos reflexivos e uma conversa-discussão sobre crítica, registro e documentação das artes cênicas em Curitiba, com Francisco Mallmann, Henrique Saidel e convidados.

ENCERRAMENTO/FESTA DA PROGRAMAÇÃO DA CURITIBA MOSTRA –  Pão com Lingüiça, estreia do trabalho da Entretantas Conexão em Dança e que tem em cena, os artistas Gladis Tridapalli e Ronie Rodrigues e participação especial de Claudinho Castro.

Ouvi dizer um dia que o que tem em comum entre governos fascistas é o desejo de suprimir a alegria de seu povo.

Alegria é potência de ação.

Pão com Lingüiça pretende instaurar um encontro e com uma dose de insanidade é tentativa, nos tempos de hoje, nesse Brasil, de resgatar a alegria, o humor e uma espécie de reflexão que se dá no corpo que dança.

Pão com Lingüiça é carnavalização e luto. Se o corpo do bailarino é um campo de batalha, ele é também um bordel, um circo de horrores, uma festa.

Não há o que Temer

Há muito o que Temer.

Resistemos!

Patrocinadores

O Festival de Curitiba conta com uma rede de parceiros imprescindíveis para sua realização.  O Festival de Teatro de Curitiba é apresentado pela Cielo e tem patrocínio de Copel, Sanepar, Renault e Petrobras. O evento de dança Movva, em sua primeira edição, tem patrocínio do Boticário.

Os eventos simultâneos – Guritiba, MishMash e Risorama  – também contam com parceiros que ano a ano contribuem para garantir a diversão e a cultura para diferentes plateias.

O Guritiba, voltado para o público infantil, é apresentado pela Parati e patrocinado pela Peróxidos do Brasil. O MishMash, com atrações para toda família, é apresentado por Unimed Curitiba, Worker e Grupo Servopa. O Risorama, espaço para o stand up comedy no Festival, é apresentado pelas empresas Potencial Petróleo, Aveo, Havan e Sesi. A bilheteria do Festival de Curitiba é uma parceria com o ParkShoppingBarigüi.

Ingressos

A venda dos ingressos será pelo site www.festivaldecuritiba.com.br, pelo aplicativo do Festival (Festival de Curitiba 2017) e na bilheteria oficial do evento, no ParkShoppingBarigüi, com funcionamento das 11h às 23h, de segunda a sexta, no sábado, das 10h às 22h e, aos domingos, das 14h às 20h.

Nesta edição, o cliente tem a opção de não retirar o ingresso impresso na bilheteria: os ingressos comprados pelo site terão um QR Code, que será enviado ao celular do público e usado para a entrada nas peças e demais eventos do Festival.

 

 

 

 

O aniversário de 12 anos do Grupo de Teatro do Clube Curitibano (GTCC) será celebrado em grande estilo com a apresentação de dois espetáculos na programação do Fringe do Festival de Teatro de Curitiba 2017.
No palco da sede Concórdia do Clube Curitibano estreia As Lavadeiras do Riacho da Lorota,  texto escrito pelo diretor e ator Enéas Lour a partir da obra O Conto da Ilha Desconhecida, de José Saramago. A comédia fala de lavadeiras do Jequitinhonha (MG), que caminham para a beira de um riacho onde cantam e contam histórias. “A peça foi criada através de um trabalho de improvisação com as atrizes e atores do grupo. As canções foram trabalhadas em conjunto pela companhia e o compositor Marco Duboc, revisitando as raízes do povo brasileiro”, revela Lour.
Três arquibancadas especiais foram montadas para a peça, criando um palco de arena que aproxima o público dos atores. Os atores atuam em três direções diferentes ao mesmo tempo durante a montagem, que terá quatro apresentações no FTC e depois seguirá em cartaz na mesma sede Concórdia, todas as quartas e quintas-feiras, às 20 horas, até 20 de abril.
No Teatro Alcides Munhoz (na sede do Curitibano no bairro Água Verde), será encenada a peça Descalços no Parque, releitura do grupo para o texto de Neil Simon – roteirista, dramaturgo e autor de diversos sucessos da Broadway. O espetáculo teve temporada no teatro em 2016 e retorna para seis apresentações no Fringe.
A história retrata a vida de Paul e Corie Bratter, recém-casados que vão viver juntos em um pequeno apartamento no centro da cidade de Nova Iorque, nos anos 60. “É uma comédia que discute o casamento e suas tão íntimas peculiaridades de forma ágil e divertida”, conta Michelle Meschino, supervisora de projetos culturais do Clube Curitibano.
Serviço:
As Lavadeiras do Riacho da Lorota
Direção: Enéas Lour. Com Denise Ribeiro Losso, Ana Mary Fortes, Adriana Vilar, Eric Dureli, Mateus Dal Ponte Toigo, Judith Mueller, Martina Mandic, Renata Remes Reichmann e Inês Macedo. Dias 29/03, 30/03, 05/04 e 06/04, sempre às 20 horas, no Palco da Sede Concórdia do Clube Curitibano (Rua Pres. Carlos Cavalcanti, 815 – São Francisco).
Descalços no Parque
Direção: Enéas Lour. Com Simone Nercolini, Carlos Valente, Dulce Furtado, Alexandre Zeigelboim e Enéas Lour. Dias 31/03, 01/04, 02/04, 07/04, 08/04 e 09/04, sempre às 20 horas, no Teatro Alcidez Munhos,  no Clube Curitibano (Av. Pres. Getúlio Vargas, 2.857 – Água Verde).
Para ambas as peças, os ingressos custam R$ 20 (não sócios ou inteira) e R$ 10 (sócios ou meia-entrada) e estão disponíveis para venda nas bilheterias do Park Shopping Barigui, pelo site do Festival ou no local da apresentação, uma hora antes do espetáculo. Os associados do Clube Curitibano têm 50% de desconto nas bilheterias do Festival mediante apresentação da carteirinha de sócio.
Mais informações:

TESÃO PIÁ

Há 12 anos o Shopping Estação se transforma em um importante espaço do Festival de Curitiba, o maior festival de teatro da América Latina, com peças infantis e de comédia, tradicionalmente. Nesta edição, que acontece do dia 28 de março a 9 de abril, serão realizados 14 espetáculos no palco do Teatro Regina Vogue, localizado no piso L2 do Shopping Estação.

As apresentações do grupo “Tesão Piá” são o grande sucesso de bilheteria dos últimos anos, da categoria Fringe. Eles falam sobre as particularidades dos curitibanos, de forma irreverente, com formatos de stand sup, esquetes, personagens e música. Os espetáculos acontecem de 2 a 9 de abril, diariamente.

As crianças também têm lugar cativo nas poltronas do teatro. Dois musicais estão entre os mais esperados da programação infantil: Bita e as Brincadeiras (03,04,07 e 08 de abril), inspirado na série de sucesso do Youtube e do canal Discovery Kids, e a Roupa Nova no Rei (01 e 02 de abril), baseado no clássico da literatura infantil.

Outras opções de comédia, stand up, musical e drama contemplam a programação. Confira a sinopse completa no site do teatro www.reginavogue.com.br:

Volúvel

Data: 29 e 30 de março, às 20h10

Sextaria

Data: 31 de março, às 20h10

Show do Carmo O impricante

Data: 31 de março de 2017, às 22h10

As Fábulosas Desventuras de Umberto Godofredo

Data: 31 de março e 01 de abril, às 23h50

Bita e as Brincadeiras

Data: 1 e 2 abril, às 11h30; 8 e 09 de abril, às 16h

 

A Roupa Nova do Rei

Data: 01 e 02 de abril, às 16h

Cadu Scheffer in Conserto

Data: 1 e 2 de abril, às 16h

 

O Bêbado

Data:  1 de abril, às 20h10

Tesão Piá

Data: 2 a 6 de abril, às 20h10; 7 a 9 de abril, às 22h10

Humor de Santo

Data: 2 de abril, 22h10

Fusca, Rock e Pornochanchada

Data: 3 e 4 de abril, às 22h10; 7 e 8 de abril, às 23h59

Não tá compensando ser adulto – Afonso Padilha

Data: 7 de abril, às 20h10

Fora de Controle – Vitor Hugo

Data: 8 abril, às 20h10

Sit Dow Comedy com Fagner Zadra

Data: 8 e 9 de abril, às 20h10

Serviço

 

Teatro Regina Vogue

(41) 2101- 8292

www.reginavogue.com.br

 

Shopping Estação

Av. Sete de Setembro, 2.775, Rebouças – Curitiba (PR)

(41) 3094-5300

www.shoppingestacao.com.br

Estão abertas as inscrições para artistas/grupos que queiram participar do “Curitiba Urge”, evento que integra a programação da II Curitiba Mostra, no Festival de Curitiba, e cuja proposta é ampliar vozes e reflexões sobre o momento que vivemos.

A intenção é reunir manifestações heterogêneas de shows musicais, manifestos, performances, leituras, pequenas cenas e outras ações artísticas de curta duração, a serem apresentadas na área externa do Teatro José Maria Santos (Teatro Zé Maria).

Para participar do Curitiba Urge inscreva seu trabalho pelo e-mail: curitibaurge2017@ gmail.com. As cenas curtas devem ter entre5 e 15 minutos e serão apresentadas antes dos espetáculos que integram a Mostra Principal da II Curitiba Mostra. Informações também pelo telefone (41) 996849506.

Para conhecer toda a programação da II Curitiba Mostra basta acessar: www.festivaldecuritiba.com.br/

OSPPauloTorresfoto2FernandaCastro

fernanda castro

Regência será do maestro Paulo Torres. No programa Haendel, Mozart, Beethoven, Mossurunga, Piazzola, Noel Rosa,  Krieger e Mendelssohn 

Mandirituba, na Região Metropolitana de Curitiba, é a terceira cidade a receber neste ano a Orquestra Sinfônica do Paraná. É o Projeto Dança e Música Teatro Guaíra Para Todos com participação da Secretaria de Cultura do Paraná. Recentemente a Orquestra se apresentou em Pinhais e em Araucária. Este concerto terá regência do maestro Paulo Torres.

Os três concertos terão o mesmo repertório. Abre com “Música para os fogos de artifício reais – O Regozijo”, de Georg Friedrich Haendel; “Abertura de Bodas de Fígaro”, de Wolfgang Amadeus Mozart; “1º movimento de Sinfonia n°5 em dó menor, Op. 67”; de Ludwig von Beethoven; “Romance sem Palavras”, de Bento Mossurunga; “Oblivion”, de Astor Piazzola, com participação do solista Marcelo Oliveira (Clarinete); “Conversa de Botequim”, de Noel Rosa; “Cantigas para Cordas”, de Rogério Krieger, e “Saltarello da Sinfonia n°4 em lá maior, Italiana Op. 90”, de Felix Mendelssohn.

Paulo Torres integra a Orquestra Sinfônica do Paraná como violinista spalla e maestro adjunto. Fez cerca de 4 mil concertos como spalla, solista e regente de inúmeras orquestras profissionais nas Américas e na Europa. Na Academia Paranaense de Letras ocupa a cadeira que pertenceu ao compositor paranaense Bento Mossurunga, seu tio-avô. 

Solista – Marcelo Oliveira também integra a Orquestra Sinfônica do Paraná como clarinetista solo, desde 1992. Músico versátil, que mistura inspirações desde a música clássica, passando pelo choro, jazz, flamenco e klezmer. Em 2015 fez a primeira turnê internacional pela Inglaterra, Holanda, Alemanha, Suíça, Itália, Espanha, Portugal e França, atuando no jazz, blues, forró e no choro. É um dos fundadores do Sopro5, quinteto de sopros, composto por colegas da Orquestra Sinfônica do Paraná. 

Serviço
Concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná

Regência Paulo Torres / Solista (clarinete): Marcelo Oliveira
Dias 26 e 27, às 10 horas – para escolas da rede estadual de ensino – e dia 28, às 20 horas – público geral
Teatro Municipal Joana Dilacir Palu Gelatti – Rua da Liberdade, 353, centro Mandirituba / Pr
Entrada franca

tresdiasdechuva_divulgaçao_bxa

Ingressos para o espetáculo dirigido por Jô Soares, com Carolina Ferraz, Otávio Martins e Fernando Pavão no elenco, estão à venda

Com direção, tradução e adaptação de Jô Soares, Carolina Ferraz, Otávio Martins e Fernando Pavão desdobram-se em dois papéis cada um para contar a história de “Três dias de Chuva”, um texto do escritor americano Richard Greenberg, ganhador do Pulitzer.

Em Curitiba, a montagem faz três apresentações, dias 8, 9 e 10 de abril, no Teatro Fernanda Montenegro. Os ingressos estão à venda pelo Ingresso Rápido.

O espetáculo conta sobre duas gerações de uma família cujos filhos não conseguem entender as atitudes dos pais no passado –  e se passa em dois tempos, em 1995 e 1960.  Na Inglaterra, a peça já foi encenada por atores como Colin Firth e James McAvoy e nos EUA por Julia Roberts e Bradley Cooper já viveram os protagonistas.

O texto indicado ao Prêmio Pulitzer em 1997 estreou em São Paulo em 2014, conquistando público e crítica. O sucesso foi tanto que o espetáculo voltou aos palcos brasileiros agora para apresentação em seis capitais.

No primeiro ato, que se passa em 1995, vemos o jovem Walker (Otávio Martins), sua irmã Anna (Carolina Ferraz) e o amigo Pip (Fernando Pavão), filhos de dois grandes e renomados arquitetos, Ned (Otávio Martins) e Theo (Fernando Pavão). Com a recente morte de Ned, os filhos se reúnem para a leitura do testamento. Ao descobrirem que parte da herança é dada a Pip, os irmãos discutem e julgam o passado do pai, acusando-o de ser ausente em suas vidas.

No segundo ato, que se passa em 1960, o jovem Ned e seu sócio Theo sonham em construir grandes obras e firmar seus nomes como arquitetos. No entanto, os sonhos de ambos começam a desmoronar quando Ned se apaixona por Lina (Carolina Ferraz), a namorada de seu sócio – e Theo percebe que essa paixão é correspondida pela mulher que ama.

Serviço:

O que: TRÊS DIAS DE CHUVA.

Quando: Dias 8, 9 e 10/04.  Horário: Sexta e sábado às 21h; Domingo às 20h

Quanto: R$80 (R$40).

Onde: TEATRO Fernanda Montenegro ( Shop. Novo Batel – Alameda Dom Pedro II, 255 – Batel).

Duração: 95 Minutos

Classificação: 14 anos

Gênero: Comédia Romântica

Ingressos: https://www.ingressorapido.com.br/compras/?id=47202#!/tickets

 

Ficha  Técnica:

 Texto                                    Richard Greenberg

 Direção                                Jô Soares

 Tradução e Adaptação        Jô Soares

 Elenco                                 Carolina Ferraz | Otávio Martins | Fernando Pavão

 Assistente de direção          Carol Bastos

 Desenho de Luz                  Maneco Quinderé

 Cenografia                           Marco Lima

 Música Original                   Duda Queiros e Ricardo Severo

 Figurino                               Fabio Namatame

 Fotografia                            Priscila Prade

 Direção de Produção           Ed Júlio

 Produção Geral                   Patrícia Scótolo

 Rel. Empresarial                             Laís Campos.

 Assistente de Produção              Will Siqueira

 Arte e Mídia Digital                       Aline Moreira

 Realização                          Baobá Produções Artísticas

3PfeHvp

 O Teatro Bom Jesus traz uma agenda repleta de arte, comédias e shows em abril. Um dos destaques fica por conta do espetáculo Uma Noite com o Senhor Barriga. O comediante Édgar Vivar estará em Curitiba no dia 24 de abril para um encontro emocionante com os fãs das séries Chaves e Chapolin.

 

O espaço terá também a exposição coletiva Imagens da Lito – em parceria com o Museu da Gravura Cidade de Curitiba e Fundação Cultural de Curitiba. Além do espetáculo Até que o Casamento nos Separe e os shows Queen & Bee Gees da Argentina Manu Gavassi.

 

 

Espetáculos

 

Exposição Imagens de Lito

Sobre: Em parceria com o Museu da Gravura Cidade de Curitiba e a Fundação Cultural de Curitiba, o Teatro Bom Jesus apresenta, no hall de entrada, a exposição coletiva Imagens da Lito, com obras de promissores artistas gravadores, trazendo a litografia para a contemporaneidade.

Quando: de 1.º de abril até 3 de junho, de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h, e durante os eventos do Teatro Bom Jesus.

Classificação: Livre.

Ingressos: Entrada gratuita.

 

Até que o Casamento nos Separe

Sobre: Até que o Casamento nos Separe é um espetáculo que vai além da narrativa teatral, contando com o stand-up comedy e improviso, deixando a peça ainda mais interativa e inusitada. No roteiro estão todos os conflitos, momentos e fatos comuns na vida de um casal, que não precisa ser necessariamente casado, com fatores com os quais todos já se identificaram, identificam ou vão se identificar em uma vida a dois.

Quando: 9 de abril, sábado, às 21h.

Classificação: Livre.

Ingressos: R$ 50 + taxa de administração (inteira) e R$ 25 + taxa de administração (meia) no DiskIngressos.

 

Queen & Bee Gees da Argentina

Sobre: Um dos maiores tributos do Queen & Bee Gees da América Latina estará em Curitiba no dia 15 de abril. A banda impressiona pela fidelidade no som e a presença de palco. O grupo hermano destacou-se em sua carreira e hoje é uma das referências na América Latina.

Quando: 15 de abril, sexta-feira, às 20h30.

Classificação: Livre.

Ingressos: R$ 50 + taxa de administração (inteira) e R$ 25 + taxa de administração (meia) no DiskIngressos.

 

Manu Gavassi

Sobre: Depois de ficar quase dois anos longe dos palcos para se dedicar à carreira de atriz, a cantora Manu Gavassi apresenta o show de lançamento de seu mais recente trabalho, o EP Vício. Com uma sonoridade mais pop, trocando o violão pelas batidas eletrônicas, o EP alcançou rapidamente o posto de segundo mais vendido no iTunes. Aos 23 anos, Manu Gavassi é hoje uma das artistas de maior destaque de sua geração. Contabiliza mais de 70 milhões de visualizações em seu canal oficial no Youtube e cerca de 8 milhões de seguidores em suas redes sociais.

Quando: 16 de abril, sábado, às 19h.

Classificação: Livre.

Ingressos: R$ 50 + taxa de administração (inteira plateia) e R$ 25 + taxa de administração (meia plateia) no DiskIngressos.

 

Uma Noite com o Senhor Barriga

Sobre: Conhecido pelos bordões "tinha que ser o Chaves de novo!" ou o incansável "pague o aluguel!", o simpático e bonachão "dono da vila" contará histórias e curiosidades das gravações, cantará algumas músicas do seriado, exibirá vídeos exclusivos dos bastidores de Chaves e Chapolin e ainda responderá às perguntas da plateia. Os fãs terão a chance de ver o querido Senhor Barriga no palco, sendo interpretado por este grande ator que conquistou o Brasil há mais de 30 anos.

Quando: 24 de abril, domingo, às 19h.

Classificação: Livre.

Ingressos: em breve à venda pelo DiskIngressos.

 

 

 

Sobre a FAE Centro Universitário

 

A FAE Centro Universitário é reconhecida pela excelência do ensino e pela formação humanista. A instituição tem 59 anos de história e conta com unidades em Curitiba, São José dos Pinhais e Blumenau, sendo referência na formação de profissionais altamente qualificados. São oferecidos diversos cursos de graduação, pós-graduação com especializações na modalidade lato sensu e quatro programas de MBA, além de Educação Executiva, Educação a Distância e Programas In Company.

 

O Grupo Educacional Bom Jesus ainda conta com unidades de educação básica espalhadas pelo Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro. Também fazem parte do Grupo o Teatro Bom Jesus, a Viva Esporte Academia e o Lace Language Center.

 

Facebook: http://facebook.com/faeito

Twitter: http://twitter.com/faeito  

Blog: http://www.blogfaeito.com.br  

www: http:/www.fae.edu

Trupe Cha de Boldo (cred Pablo Saborido)pablo saborido

 

Após gravar com Tom Zé, celebrado grupo paulista apresenta repertório do seu terceiro disco no dia 08 de abril

 

Prestes a completar 10 anos de estrada em 2016, a banda paulistana Trupe Chá de Boldo vem a Curitiba para apresentar seu terceiro álbum, Presente. Pela primeira vez na capital paranaense, o grupo estará no palco do Teatro do Paiol no dia 08 de abril (sexta-feira), às 20h. Os ingressos custam R$ 10 e R$ 5.

 

O disco Presente dá sequência a Bárbaro (2010), Nave manha (2012), os dois primeiros álbuns do grupo. Nos últimos anos, a banda ainda participou os álbuns Tribunal do feicebuqui (2013) e Vira lata na Via Láctea (2014), de Tom Zé.

 

Formada por 13 integrantes, a Trupe Chá de Boldo segue, em seu novo disco, o trabalho coletivo de experimentação com sons variados, no qual cada membro contribui com múltiplas referências. Para eles, a mistura não é meta, mas ponto de partida para a invenção de sonoridades híbridas de carimbó, rock, música pop, eletrônico – entre outros –, produzindo um resultado difícil de classificar.

 

Histórico

Formada em 2006, em São Paulo, a Trupe Chá de Boldo surgiu como uma banda festiva, de som eclético e carnavalesco, que misturava em seu repertório canções autorais e de compositores como Caetano Veloso, Sidney Magal, Roberto Carlos e Jorge Mautner.

 

Ao longo dos anos, o grupo ganhou novos integrantes, até chegar à formação atual com 13 músicos. Consequentemente, a sonoridade da banda também se transformou e o trabalho passou a ser predominantemente autoral. A boa repercussão do primeiro disco, Bárbaro, permitiu que a Trupe pegasse a estrada e fizesse shows em diversas cidades do interior do Estado e em importantes palcos da capital

 

A vivência nas estradas, o convívio com diversos artistas da cena paulistana e a constante produtividade da banda incentivaram mais um voo em 2011, quando a Trupe convidou o guitarrista e produtor Gustavo Ruiz para trabalhar um novo disco. Nave manha tem participações de André Abujamra, Alzira E, Marcia Castro, Lu Horta, Tatá Aeroplano e Peri Pane.

 

O disco teve ótima recepção de público e crítica e apareceu em várias listas dos melhores discos do ano. A gravação do clipe Na garrafa levou a Trupe ao topo das paradas no TOP 10 MTV, com grande repercussão também nas redes sociais.

 

Em 2013, a banda foi convidada para gravar com Tom Zé o EP Tribunal do feicebuqui, e em 2014 gravou três faixas do novo disco do cantor, Vira-lata na Via Láctea.

 

Trupe Chá de Boldo é: Ciça Góes, Felipe Botelho, Gustavo Cabelo, Gustavo Galo, Guto Nogueira, Julia Valiengo, Leila Pereira, Marcos Grinspum Ferraz, Oscar Ferreira, Pedro Gongom Manesco, Rafael Werblowsky, Remi Chatain e Tomás Bastos.

 

Serviço:

Música: Trupe Chá de Boldo

Data: 08 de abril, sexta-feira, 20h

Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia, conforme legislação)

Local: Teatro do Paiol – Praça Guido Viaro, s/n

Pontos de venda (somente dinheiro): bilheteria do Paiol (terça a sexta, das 13h30 às 19h; sábado e domingo, das 15h até o horário do evento) e Restaurante Mezanino das Artes (Alameda Dr. Carlos de Carvalho, 805, segunda a sábado, das 11h30 às 23h)

 

Produção: Santa Produção e Fineza Comunicação e Cultura

Apoio: Restaurante Mezanino das Artes, Jacobina, Blog Tudo o que você (ou)vê, Hostel Matilda

Incentivo: Prefeitura Municipal de Curitiba e Fundação Cultural de Curitiba

 

PROJETO REALIZADO COM O APOIO DO FUNDO MUNICIPAL DA CULTURA – PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À CULTURA – FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA E DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA.