Tag

Fernando Severo

Browsing

EULLER MILLER ENTRE  DOIS MUNDOS

FESTA DE SEPARAÇÃO

O Museu Guido Viaro e o Cineclube Espoletta promovem durante o mês de outubro a Mostra Documentários de Fernando Severo, que vai exibir seis trabalhos do cineasta paranaense, entre eles filmes premiados nacionalmente e exibidos em festivais no exterior. Fazem parte da mostra os longas-metragens “A Polaca” e “Euller Miller Entre Dois Mundos”, os médias-metragens “Festa de Separação” (co-direção de Evaldo Mocarzel), “Helmuth Wagner – Alma da Imagem” (co-direção de Ingrid Wagner) e também os curtas-metragens “O Significador de Insignificâncias” (co-direção de Diego Lopes) e “Xetá”. 

     Fernando Severo é realizador de mais de quarenta filmes como diretor, roteirista e montador, que receberam dezenas de prêmios em festivais nacionais e internacionais. Foi Diretor do Museu da Imagem e do Som do Paraná de 2011 a 2016.  É doutorando e pesquisador em cinema, com diversas publicações e participações em eventos nacionais e internacionais nas áreas de audiovisual e comunicações. Dedica-se também a atividades didáticas,  exercidas nas últimas décadas em instituições como a Universidade Estadual do Paraná, PUCPR, Universidade Positivo, Universidade Tuiuti e Centro Europeu.  
     O Cineclube Espoletta é o mais antigo em atividade no Paraná e funciona aos sábados no auditório do Museu Guido Viaro. A entrada é franca e as sessões vão acontecer aos sábados, com início às 17h30. Após a exibição dos filmes vai haver uma conversa entre o diretor e o público, intermediada por convidados especiais: o fotógrafo João Urban, a crítica e historiadora de arte Maria José Justino e a antropóloga Maria Fernanda Maranhão.  
 
Programação:
 
Dia 05/10:
 
O Significador de Insignificâncias (co-direção de Diego Lopes) (2014, 15min.)
O multiartista Hélio Leites une artes plásticas, poesia e performance para criar ações minimalistas de intervenção urbana. Chamado pelo poeta Paulo Leminski de “significador de insignificâncias”, recicla materiais destinados ao lixo e constrói com eles um universo próprio repleto de novos significados.
 
A Polaca (2013, 70 min.)
Uma original história de amor está por trás do quadro “A Polaca”, considerado pela crítica o melhor retrato brasileiro pintado na década de 1930. O filme entrelaça a história de seu autor, Guido Viaro, pintor italiano radicado em Curitiba e de sua musa de origem polonesa, Hedwiges Mizerkowski.
 
Convidada: Maria José Justino (crítica e historiadora de arte)
 
Dia 19/10:
 
Xetá (2010, 20min.)
Durante o desordenado processo de colonização do noroeste do Paraná, nos anos 40 e 50, foi avistada uma população indígena que até então havia tido pouquíssimo contato com o homem branco. Em pouco tempo o povo Xetá foi expulso de suas terras e disperso para outros locais. A quase extinção dos Xetá acabou contribuindo para provocar um desastre ecológico irreversível na região.
 
Euller Miller Entre Dois Mundos (2018, 76min.)
Euller Miller é um jovem indígena brasileiro da etnia kaiwá que saiu de sua pequena aldeia nos arredores de Dourados (MS) para cursar odontologia em uma universidade pública em Curitiba. O filme acompanha sua complexa transição entre dois mundos contrastantes e a busca de novos horizontes que não impliquem na perda de suas raízes indígenas.
 
Convidada: Maria Fernanda Maranhão (antropóloga)
 
Dia 26/10:
 
Festa de Separação (co-direção de Evaldo Mocarzel) (2012, 25min.)
O filme registra e expande o documentário cênico “Festa de Separação”, concebido e encenado pela atriz Janaina Leite o músico Fepa, discutindo os meandros de sua relação amorosa e o processo de separação do casal.
 
Helmuth Wagner – Alma da Imagem (co-direção de Ingrid Wagner) (2009, 50min.)
Radicado em Curitiba desde a infância, o fotógrafo catarinense Helmuth Wagner (1924-1988) deixou um extraordinário legado fotográfico sobre a natureza, a cultura e o povo do Paraná. Unindo perfeição e inovação técnica a um grande domínio da expressão artística, suas fotos influenciaram várias gerações de fotógrafos e lhe valeram inúmeras premiações nacionais e internacionais.
 
Convidado: João Urban (fotógrafo)
 
Serviço: Mostra Documentários de Fernando Severo
Data e horário: 05, 19 e 26 de outubro às 17h30
Local: Museu Guido Viaro – Rua XV de Novembro, 1348
Classificação indicativa: 12 anos
Entrada franca

Fernando Severo na companhia de Madame Pasternak Emilie em Paris

O cineasta Fernando Severo, responsável pelo curso de cinema do Centro Europeu faz um tour pela Europa, circulando pela França, Espanha e Portugal. A sua missão cultural é ter uma co-orientação em seu mestrado pelo professor Jorge Carrega da Universidade do Algarve em Portugal. Um dos eventos que mais lhe encantou na viagem foi conferir recitais de música de câmera francesa na Ópera Bastille.