Tag

cinema

Browsing

Dra. Lorena Schwartz com o ex ministro Ayres Britto do STF.Ele que proferiu a Conferência inaugural do XXlll Congresso Iberoamericano de Direito e Informática no salão nobre da USP

 

A Dra. Lorena Schwartz do escritório  de advocacia  Lorena Schwartz Advogados Associados e uma das maiores especialistas na área do Usucapião  esteve recentemente em São Paulo participando de eventos jurídicos. O destaque foi sua participação na Conferência  do XXlll Congresso Iberoamericano de Direito, que aconteceu na USP. Nas próximas edições do programa radiofônico “Cinemaskope, A Maravilhosa Música do Cinema”, que vai ao ar pela Paraná Educativa FM 97.1, ela será uma das convidadas prá falar sobre o filme “Testemunha de Acusação”, um dos clássicos do cinema jurídico.

 

São Paulo e Belo Horizonte também terão sessões especiais para convidados

O documentário Alex Câmera 10 produzido por Adriano Rattmann e dirigido por Cauê Serur será exibido pela primeira vez ao público no dia 11 de outubro às 19h30 no estádio Couto Pereira. A estreia nacional nos cinemas será no dia 24 de outubro, em Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília.

O filme mostra os dois últimos anos da carreira do jogador que escolheu o Coritiba, seu time do coração, para encerrar a carreira após retornar da Turquia. São imagens exclusivas de lances, gols e bastidores que deixarão saudade nos admiradores de um bom futebol.

“Acompanhamos o Alex muito de perto para deixar registrada a história de um dos maiores camisas 10 de todos os tempos do futebol brasileiro. É um filme que interessa a qualquer pessoa que goste de futebol, independente do seu time do coração”, explica Adriano Rattmann.

Através de depoimentos de grandes nomes do futebol brasileiro, o filme aborda a carreira do jogador que foi ídolo também no Palmeiras, Cruzeiro e Fenerbahçe. Nomes como Zico, Pêpe, Dirceu Lopes, Dirceu Kruger, Sicupira, Afonsinho, Evair, Djalminha, Neto, Zinho, Juninho Pernambucano, Gilberto Silva, Juca Kfouri, Mauro Beting, Paulo Vinicius Coelho, entre outros, fazem parte do elenco.

O documentário traz cenas e histórias impressionantes ocorridas em Istambul onde Alex reencontrou amigos e fãs, entre eles Murat, um solado que perdeu os pés na guerra e fez uma prótese semelhante aos pés do ídolo Alex.

As emocionantes despedidas no Coritiba, diante do Bahia na ultima rodada do Brasileirão de 2014 e as homenagens recebidas no Palmeiras e no Cruzeiro fazem parte do filme de 97 minutos.

No palco do Teatro Guaíra, enquanto escuta o poema A Bola, de Marcos Prado, Alex reencontra algumas das bolas mais importantes da carreira; a do primeiro gol pelo Palmeiras em 1997; a da estreia na Champions League pelo Fenerbahçe; a da tríplice coroa pelo Cruzeiro e a bola de campeão paranaense pelo Coritiba, em 2014.

“Trata-se de um filme cheio de detalhes que enriquecem a brilhante história do Alex”, conta o diretor, Cauê Serur.

Além da exibição no Couto Pereira, haverá pré-estreia em Belo Horizonte, dia 14 de outubro e em São Paulo, dia 21 de outubro, além de cabines de imprensa em São Paulo e Rio de Janeiro, nos dias 15 e 16 de outubro.

Ficha Técnica:

ALEX CAMERA 10

“Turquia ao Brasil, a Despedida do Futebol”

Um filme de

Adriano Rattmann & Cauê Serur

Adriano Rattmann – Diretor Executivo

Cauê Serur – Diretor Cinematográfico

Distribuição – Moro Filmes

Assessoria de Imprensa – Simone Bello

EULLER MILLER ENTRE  DOIS MUNDOS

FESTA DE SEPARAÇÃO

O Museu Guido Viaro e o Cineclube Espoletta promovem durante o mês de outubro a Mostra Documentários de Fernando Severo, que vai exibir seis trabalhos do cineasta paranaense, entre eles filmes premiados nacionalmente e exibidos em festivais no exterior. Fazem parte da mostra os longas-metragens “A Polaca” e “Euller Miller Entre Dois Mundos”, os médias-metragens “Festa de Separação” (co-direção de Evaldo Mocarzel), “Helmuth Wagner – Alma da Imagem” (co-direção de Ingrid Wagner) e também os curtas-metragens “O Significador de Insignificâncias” (co-direção de Diego Lopes) e “Xetá”. 

     Fernando Severo é realizador de mais de quarenta filmes como diretor, roteirista e montador, que receberam dezenas de prêmios em festivais nacionais e internacionais. Foi Diretor do Museu da Imagem e do Som do Paraná de 2011 a 2016.  É doutorando e pesquisador em cinema, com diversas publicações e participações em eventos nacionais e internacionais nas áreas de audiovisual e comunicações. Dedica-se também a atividades didáticas,  exercidas nas últimas décadas em instituições como a Universidade Estadual do Paraná, PUCPR, Universidade Positivo, Universidade Tuiuti e Centro Europeu.  
     O Cineclube Espoletta é o mais antigo em atividade no Paraná e funciona aos sábados no auditório do Museu Guido Viaro. A entrada é franca e as sessões vão acontecer aos sábados, com início às 17h30. Após a exibição dos filmes vai haver uma conversa entre o diretor e o público, intermediada por convidados especiais: o fotógrafo João Urban, a crítica e historiadora de arte Maria José Justino e a antropóloga Maria Fernanda Maranhão.  
 
Programação:
 
Dia 05/10:
 
O Significador de Insignificâncias (co-direção de Diego Lopes) (2014, 15min.)
O multiartista Hélio Leites une artes plásticas, poesia e performance para criar ações minimalistas de intervenção urbana. Chamado pelo poeta Paulo Leminski de “significador de insignificâncias”, recicla materiais destinados ao lixo e constrói com eles um universo próprio repleto de novos significados.
 
A Polaca (2013, 70 min.)
Uma original história de amor está por trás do quadro “A Polaca”, considerado pela crítica o melhor retrato brasileiro pintado na década de 1930. O filme entrelaça a história de seu autor, Guido Viaro, pintor italiano radicado em Curitiba e de sua musa de origem polonesa, Hedwiges Mizerkowski.
 
Convidada: Maria José Justino (crítica e historiadora de arte)
 
Dia 19/10:
 
Xetá (2010, 20min.)
Durante o desordenado processo de colonização do noroeste do Paraná, nos anos 40 e 50, foi avistada uma população indígena que até então havia tido pouquíssimo contato com o homem branco. Em pouco tempo o povo Xetá foi expulso de suas terras e disperso para outros locais. A quase extinção dos Xetá acabou contribuindo para provocar um desastre ecológico irreversível na região.
 
Euller Miller Entre Dois Mundos (2018, 76min.)
Euller Miller é um jovem indígena brasileiro da etnia kaiwá que saiu de sua pequena aldeia nos arredores de Dourados (MS) para cursar odontologia em uma universidade pública em Curitiba. O filme acompanha sua complexa transição entre dois mundos contrastantes e a busca de novos horizontes que não impliquem na perda de suas raízes indígenas.
 
Convidada: Maria Fernanda Maranhão (antropóloga)
 
Dia 26/10:
 
Festa de Separação (co-direção de Evaldo Mocarzel) (2012, 25min.)
O filme registra e expande o documentário cênico “Festa de Separação”, concebido e encenado pela atriz Janaina Leite o músico Fepa, discutindo os meandros de sua relação amorosa e o processo de separação do casal.
 
Helmuth Wagner – Alma da Imagem (co-direção de Ingrid Wagner) (2009, 50min.)
Radicado em Curitiba desde a infância, o fotógrafo catarinense Helmuth Wagner (1924-1988) deixou um extraordinário legado fotográfico sobre a natureza, a cultura e o povo do Paraná. Unindo perfeição e inovação técnica a um grande domínio da expressão artística, suas fotos influenciaram várias gerações de fotógrafos e lhe valeram inúmeras premiações nacionais e internacionais.
 
Convidado: João Urban (fotógrafo)
 
Serviço: Mostra Documentários de Fernando Severo
Data e horário: 05, 19 e 26 de outubro às 17h30
Local: Museu Guido Viaro – Rua XV de Novembro, 1348
Classificação indicativa: 12 anos
Entrada franca

Sobre Rodas conta a história de Lucas, de 13 anos, que volta à escola depois de um acidente que o deixou sem movimento nas pernas (divulgação).

Mostra tem o objetivo de abrir espaço para uma programação regular de
qualidade para a infância no cinema em Curitiba

Curitiba, 5 de setembro de 2019 – Uma plataforma para mundos diferentes, a
NAVE aporta em Curitiba com a proposta de promover uma jornada pelo cinema
feito para criança. Com a grande escala da imagem projetada, o som que nos
envolve e um trabalho de mediação que apóia na construção dessa experiência:
a NAVE usa da magia da sala escura do cinema para criar experiências
singulares e significativas para o público infantil.

De setembro a dezembro de 2019, seis longa-metragens selecionados farão
parte da programação do mais novo espaço de cinema curitibano. As crianças
terão a chance de acompanhar toda essa narrativa costurada pela curadoria,
colecionando carimbos dessas viagens em seu passaporte da mostra. Com isso,
a NAVE busca construir um público assíduo, que participe de cada uma das
expedições propostas.

Por meio da distribuição desse material educativo – um guia pessoal, que
traz informações sobre os filmes e que pode acompanhar o público durante
todo o projeto – a mostra quer também facilitar o processo de fruição. A
experiência cinematográfica é também potencializada pela mediação cultural
em cada umas das sessões.  Esse processo, que consiste em um bate-papo com o
público sobre os filmes, favorece a construção de sentidos a partir do que
surge desse diálogo. Esse processo busca instigar e explorar diferentes
camadas de sensações, mas jamais direcionar e limitar o olhar da criança.

Entre os títulos reunidos, estão produções brasileiras lançadas esse ano
como  o filme “Sobre Rodas” e as animações “Tito e os Pássaros” e “Miúda e o
Guarda-Chuva”. Completam o roteiro o longa francês “Minha Vida de
Abobrinha”, o espanhol “A Tropa de Trapo na Selva do Arco-Íris” e a obra “Os
Comedores de Meia”, parceria internacional entre República Tcheca,
Eslováquia, Croácia. Formamos um panorama da produção de cinema independente
para o público infantil dos últimos anos, compondo um quadro bastante
diverso para as crianças da cidade.

O projeto intitula-se NAVE, pois quer construir essa viagem pelo imaginário,
onde tudo é possível e as crianças assumem diferentes personagens, entram em
suas histórias e vivem uma total imersão no universo do cinema. A curadoria
é de Luiza Lins, idealizadora e curadora da Mostra de Cinema Infantil de
Florianópolis que completa 18 anos neste ano e segue como um dos principais
espaços do audiovisual para crianças no país. O projeto é uma idealização
das produtoras culturais Ana Hupfer e Flavia Milbratz, que juntas encabeçam
a Gloriosa Produção Cultural – produtora que têm desenvolvido diferentes
projetos culturais em Curitiba e recém realizaram o projeto Criaturas
Fantásticas – uma exposição de arte com crianças, que ficou em cartaz de
junho a agosto no Portão Cultural.

“Nós queremos estimular o interesse e a criação de vínculo das crianças e
seus familiares com a arte e os espaços públicos de convivência da cidade.
Queremos, por meio dessas histórias contadas, promover o encontro entre
pessoas e traduzir a multiplicidade cultural do Brasil e do mundo”, diz
Milbratz. A NAVE também conta com um braço que coloca a criança como
protagonista nessa experiência com a sétima arte: uma oficina de curta
metragem. A ideia é que os participantes da oficina, a partir da
brincadeira, tenham acesso a um novo conhecimento: a linguagem audiovisual.
Por meio da oficina, o projeto prevê dar voz às crianças da cidade,
promovendo o protagonismo da criança na própria experiência cultural. Ao
final das aulas, os alunos terão um filme próprio produzido, que será
exibido na telona. “A arte é uma das ferramentas mais potentes para a escuta
e percepção das diferenças e das conexões, pois traz o desafio do encontro e
do olhar para o outro. Buscamos com a NAVE essa presença plena e
compartilhada, que possa ativar outras maneiras de olhar, de representar e
de ler o mundo”, diz Hupfer.

Em cartaz no Cine Passeio, a mostra tem entrada gratuita e se divide em seis
diferentes etapas até o final do ano. O projeto é realizado com incentivo do
Programa de Apoio e Incentivo à Cultura (PAIC), da Fundação Cultural de
Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba. Escolas da cidade e Região
Metropolitana podem agendar gratuitamente grupos de alunos para participação
das sessões.

A Gloriosa – Ana Hupfer e Flavia Milbratz criaram a Gloriosa porque
acreditam que a cultura pode gerar transformações significativas para as
pessoas e para o mundo. As duas profissionais – que têm mais de uma década
de experiência em diferentes iniciativas e instituições da produção cultural
– criaram a empresa e guiam seu trabalho na criação de redes, de espaços de
expressão e na promoção dos elementos afetivos da experiência cultural.
Nossa crença é que a ação cultural deve estar no coração da renovação das
cidades e na integração das pessoas, pois é preciso promover o que nos une.
A Gloriosa, além da NAVE – Mostra Circulante de Cinema para Crianças,
idealizou e produziu o projeto Criaturas Fantásticas – uma Exposição de Arte
com Crianças , faz a produção e curadoria artística do Festival de Impacto;
idealizou e realiza a Mamute – Feira Gráfica de Rua; e – entre outros
projetos – irá realizar a Virada Sustentável Curitiba.

Programação:

> 10, 11 e 12 set/2019 / etapa 01

TITO E OS PÁSSAROS

(Brasil, 2019, 73′)

Indicação: livre (principalmente para crianças de +8 anos)

Direção: Gustavo Steinberg, André Catoto, Gabriel Bitar

Sinopse:

Um menino e seus dois amigos partem para encontrar a pesquisa perdida do seu
pai sobre canções de pássaros, algo que pode salvar seu mundo de uma
epidemia na qual o medo adoece as pessoas.

> 24, 25 e 26 set/2019 / etapa 02

MINHA VIDA DE ABOBRINHA

(França, 2016, 70′)

Indicação: livre (principalmente para crianças de +8 anos)

Direção:

Sinopse:

Ícaro, apelidado de Abobrinha, perde sua mamãe em um acidente e é levado por
Raymond, um policial, a um lar para crianças. Lá, ele faz novos amigos, como
Simon, Ahmed, Jujube, Alice e Béatrice, que não foram poupados pela vida. Um
dia, é a vez de Camille chegar para morar no orfanato.

> 01, 02 e 03 out/2019 / etapa 03

MIÚDA E O GUARDA-CHUVA

(Brasil, 2019, 74′)

Indicação: livre (principalmente para crianças de +7 anos)

Sinopse:

Miúda cuida de sua planta carnívora com muito amor e formigas fresquinhas.
Ela deseja apenas que a planta lhe chame pelo seu nome, mas a planta exige
cada vez mais formigas. Estas bolam um plano que envolve poesia,
guarda-chuvas e uma máquina do tempo. A menina aprende que crescer é fazer
escolhas.

> 05, 06 e 07 nov/2019 / etapa 04

A TROPA DE TRAPO NA SELVA DO ARCO-ÍRIS

(Brasil/Espanha, 2018, 72′)

Indicação: livre (principalmente para crianças de +3 anos)

Sinopse:

Em uma divertida aventura, nossa simpática Tropa de Trapo viaja até a selva
do arco-íris para ajudá-lo a recuperar suas cores que, devido à poluição,
estão se apagando e perdendo seu brilho original. Isso parece indicar que as
cores do planeta podem desaparecer para sempre. A Tropa não pode deixar isso
acontecer.

> 19, 20 e 21 nov/2019 / etapa 05

OS COMEDORES DE MEIA

(República Tcheca, Eslováquia e Croácia, 2017, 83′)

Indicação: livre (principalmente para crianças de +6 anos)

Sinopse:

Os Comedores de Pés de Meia (papa-meia) são pequenas criaturas que vivem
entre os humanos e comem meias, porém, com uma única regra: eles só comem
uma meia de cada par.

> 03, 04 e 05 dez/2019 / etapa 06

SOBRE RODAS

(Brasil, 2019, 75′)

Indicação: livre (principalmente para crianças de +8 anos)

Direção: Mauro D’addio

Sinopse: Conta a história de Lucas, de 13 anos, que volta à escola depois de
um acidente que o deixou sem movimento nas pernas. Lá, ele conhece Laís e
juntos partem por estradas de terra interioranas – em busca do pai que a
menina nunca conheceu. Nesta aventura eles acabam conhecendo um ao outro.

Serviço:

NAVE – Mostra Circulante de Cinema para Crianças
Local: Cine Passeio | Sala Valêncio Xavier
(Rua Riachuelo, 410 – Centro)
De 10 de setembro até 5 de dezembro
(Terças, Quartas e Quintas)
Horário: 10h e às 14h.
Entrada Gratuita
Classificação: Livre
Projeto com o apoio do Programa de Apoio e Incentivo á Cultura
Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura Municipal de Curitiba
Produção: Gloriosa Produção Cultural
Agendamento de escolas:  <mailto:gloriosacultural@gmail.com>
gloriosacultural@gmail.com

foto Fernando Helfenstein/ produção Gold Dome

VALLEY OF THE DOLLS [US 1967] Date: 1967

O programa Cinemaskope, A Maravilhosa Música do Cinema que vai ao ar no dia (01) de setembro às 22 h na Paraná Educativa traz com exclusividade uma entrevista com Lourene Nicola – Psicóloga e Dj idealizadora da Gold Dome e Redoma.

A Redoma é um projeto intercultural de ocupações de espaços públicos e privados com manifestações artísticas e tecnologia – além de agência de artistas com foco em artes visuais e de música – que comemora em vernissage e festa no dia 1 de Novembro – seus 4 anos de existência. Na pauta do programa também a trilha sonora de “O Vale das Bonecas”, popular sucesso do diretor Mark Robson e trilha composta por John Williams e André Previn. A conferir também a crônica cinematográfica de Ricardo Klass

Serviço:

Entrevista com Lourene Nicola

Cinemaskope, A Maravilhosa Música do Cinema

Paraná Educativa FM 97.1

01 de Setembro (domingo) às 22hs

Produção: Tiomkim

Edição: Joaci Santos

Colaboração: Ricardo Klass

Na celebração dos 25 anos do programa “Cinemaskope, A Maravilhosa Música do Cinema” uma série de entrevistas com personalidades e formadores de opinião.

O programa “Cinemaskope, A Maravilhosa Música do Cinema “, que vai ao ar neste domingo (25) às 22 hs na Paraná Educativa FM 97.1 traz uma entrevista exclusiva com Mariane Caponi, gerente de marketing e relacionamento do Pátio Batel. Ela conta as novidades da sexta edição do Patio Batel Fashion Walk, que acontece nos dias 28 e 29 de agosto no Patio Batel com curadoria da Vogue Brasil . Trata-se do maior evento de moda do sul do país. Na pauta do programa também vamos ouvir a trilha sonora de “Cinderela em Paris”, filme que se passa no universo da moda francesa com a eterna Audrey Hepburn. Músicas de George Gershwin. E na crônica de Ricardo Klass a história da versão “I’v Get You Under My Skin”, na voz de Frank Sinatra.

Serviço:

Cinemaskope, A Maravilhosa Música do Cinema

Entrevista com Mariane Caponi

Paraná Educativa FM 97.1

25/08/2019 às 22 horas

Produção: Tiomkim

Colaboração: Ricardo Klass

Edição: Joaci Santos

25 anos no ar trazendo o melhor das trilhas sonoras do cinema mundial

O programa “Cinemaskope, A Maravilhosa Música do Cinema”, que vai ao ar neste domingo (16) às 22 hs na Paraná Educativa FM 97.1 traz com exclusividade uma entrevista com o ator americano, radicado em Curitiba Brian Townes. Ele está no elenco de “Bacurau”, dirigido por  Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles. O filme arrebatou o  Prêmio do Juri  no Festival de Cannes neste ano. Ele também participa de “Marighella”, de Wagner Moura, selecionado em Berlim e festivais na França, Italia, Australia e Chile. Brian vem construindo uma carreira sólida como ator e produtor e já se prepara para mais um filme que estréia no segundo semestre. O programa vai trazer também canções do cantor e compositor Sérgio Ricardo, trazendo  seu clássico “Bicho da Noite” incluído na trilha sonora de “Bacurau”. E na crônica de Ricardo Klass a história da canção “Green Leaves of Summer” selecionada por Tarantino em “Bastardos Inglorios”.

 

Serviço:

Entrevista com o ator Brian Townes do elenco de “Bacurau”

A História de “Green Leaves of Summer” na crônica de Ricardo Klass

Cinemaskope, A Maravilhosa Música do Cinema

Paraná Educativa FM 97.1

Data: 16 de junho de 2019 (domingo)

Hor: 22 horas

Produção: Tiomkim

Edição: Joaci Santos

 

Único no Sul do Brasil, o novo curso do Centro Europeu terá início no próximo dia 07 de junho

 Não há dúvidas de que nos últimos anos os conteúdos audiovisuais se tornaram umas das principais formas de lazer e entretenimento em todo o mundo. Desde os investimentos cada vez maiores em produções cinematográficas até a ascensão de serviços de streaming como a Netflix, e a profissionalização na produção de conteúdo para o Youtube, a atividade audiovisual é um dos segmentos econômicos que mais cresce no Brasil, o que torna a necessidade de capacitação imprescindível para o crescimento qualitativo do setor.

Atento as necessidades deste mercado de trabalho em franca expansão no país, o Centro Europeu, uma das principais escolas de profissões da América Latina, acaba de lançar o curso “Interpretação para Cinema e Mídias Sociais”, pioneiro no Sul do Brasil. Com duração de 2 meses, a atividade é voltada para estudantes e profissionais envolvidos em produções audiovisuais na função de atores ou apresentadores, pessoas que desejam melhorar sua desenvoltura e comunicação e demais interessados na área.

“Os números crescentes e o público cada vez mais exigente do universo do audiovisual tem gerado mais produtoras, produtos e oportunidades. Como uma instituição pioneira em atender as novas demandas do mercado, o objetivo do Centro Europeu do curso é abraçar essas oportunidades e oferecer toda infraestrutura e conhecimento necessários para habilitar novos profissionais capazes de usufruir das técnicas e abordagens desse segmento com o máximo de qualidade”, afirma Ronaldo Cavalheri, CEO do Centro Europeu.

Focado na prática e excelência, a atividade aborda o modelo de cursos preparatórios do Rio de Janeiro e São Paulo, e será comandado por pelo ator global Gustavo Piaskoski,  formado pela conceituada escola teatral CAL (Casa de Artes das Laranjeiras), com vasta experiência em cinema e televisão, e pelo cineasta Wellington Sari, sócio fundador da produtora O Quadro, e com extensa atuação no mercado cinematográfico, tendo dirigido e escrito diversas obras de curta, média e longa-metragem.

Durante o curso, os alunos terão a oportunidade de praticar gravando textos, monólogos e cenas em duplas e trios que serão assistidas e discutidas por professores, colegas e convidados. Além de aprender o processo de leitura de roteiro, estudo e construção das falas, criação de personagens, direção em cena, presença cênica, linguagem da TV e Cinema, disciplina do ator e escuta.

“O curso é uma oportunidade única para os profissionais e amantes da área aperfeiçoarem seus conteúdos e alavancarem a carreira. Para isso, nós tivemos o cuidado em elaborar, uma grade curricular voltada as principais necessidades do segmento, que envolve disciplinas e metodologias baseadas em técnicas e experiências práticas, especialmente desenvolvidas para alcançar os melhores resultados”, complete Cavalheri.

As aulas do curso “Interpretação para Cinema e Mídias Sociais” terão início no próximo dia 07 de junho e serão realizadas na sede do Centro Europeu no bairro Batel (Benjamin Lins, 999), com aulas nas sextas-feiras, das 19h30 às 22h30. Mais informações no site www.centroeuropeu.com.br ou pelo telefone (41) 3233-6669.

 

 Os modelos Juan Williams e Bruna exibindo shorts da grife Tenda Maré Alta. Marca alternativa sem gênero mas de excelente design e que é comercializada para todo Brasil. @tendamarealta

Ele só tem 22 anos de idade mas já é um micro empresário e um dos criadores da marca de roupa esportiva “Tenda Maré Alta” (SP). Entre suas atividades  o destaque é na área de personal trainer e um de seus hobbies é andar de skate. Estamos falando de Juan Williams que acaba de embarcar no projeto ” O Fotograma Revisitado 2019″. Ele vai reviver no ensaio fotográfico o personagem de Alan Bates no celebrado filme de Ken Russel, “Mulheres Apaixonadas” (1970). O filme deu o Oscar a Glenda Jackson como Melhor Atriz. Mas quem rouba a cena são os atores Oliver Reed e Alan Bates que protagonizam uma das cenas mais polêmicas do cinema nos anos 70.

 

Os cursos de interpretação para o cinema da Forum School ganharam um reforço de peso com a chegada do Método Fátima Toledo, desenvolvido por ela que ajuda a revelar as necessidades, dificuldades, potenciais e as peculiaridades de cada ator e de cada projeto na busca da verdade em cena.

“O Método propõe a humanização do ator. Ele trabalha nas suas referências visuais internas. Essas referências são tudo que você vive, vê, lê, assiste e sente na vida, o seu depoimento como ser humano, como artista, o seu registro do nosso tempo”, explica o diretor da Forum School Júnior Kenupp.

Segundo ele, o método oferece ao artista o estar em completa união com o que se faz e a possibilidade de transitar livremente, pertencendo, nos diferentes temas e universos de seus futuros projetos.

Na Forum School as aulas estarão disponíveis para atores e não atores à partir de 11 anos de idade.

CURRÍCULO DE PESO

Depois de trabalhar como atriz por dois anos, Fátima Toledo passou a desenvolver um método de preparação de atores no cinema. Seu trabalho obteve grande sucesso já na estreia, no filme de Hector Babenco “Pixote, a Lei do Mais Fraco” (1979).

O trabalho já consagrado de Fátima obteve sua maior revelação pública com o aclamado “Cidade de Deus”, de Fernando Meirelles, onde em sua quase totalidade teve um elenco formado por “não atores” e resultou num sucesso de público e crítica.

Durante 35 anos de Método Fátima Toledo foram realizados mais de 45 filmes, muitos com grande sucesso de bilheteria e critica, com diversas indicações ao Oscar e mais de 200 prêmios conquistados nos principais festivais de cinema, como Cannes, Locarno, Berlim, Veneza, Montreal e Gramado.

Entre os principais trabalhos para o cinema, o método foi utilizado para preparação de elenco de Tropa de Elite, Praia do Futuro, Cidade Baixa, Central do Brasil, Linha de Passe, Paraísos Artificiais, Boi Neon, Felizes para Sempre? Campo Grande, Mais Forte que o Mundo. Além de ter preparado grandes nomes da dramaturgia como Wagner Moura, Lázaro Ramos, Marina Rui Barbosa, Alice Braga, Sean Connery, Paloma Duarte e Rodrigo Lombardi.

PRIMEIRO WORKSHOP DISPONÍVEL

CORAGEM EMOCIONAL – WORKSHOP DE CINEMA E TV (Para atores e não-atores)

De acordo com o diretor do Grupo Forum Guilherme Schneider o participante viverá, de maneira prática e intensiva, a linguagem audiovisual, partindo da consciência de seus potenciais e de suas limitações individuais nesta área, visando à experiência de um set de gravação, de maneira expressiva, sensorial e prática, seja ator ou não, a partir de seu corpo, sua voz, sua história e suas relações interpessoais.

O curso é totalmente prático, onde o participante irá vivenciar a linguagem do Cinema e da TV, através da criação, improvisação.

O workshop é um trabalho objetivo e subjetivo, tanto para o fortalecimento, para a descoberta, quanto para a ruptura, a construção ou a reinvenção de referenciais artísticos, profissionais e pessoais.

Serviço

•        Professor: Luciano Risso

•        Local: Forum School – Rua Des. Westphalen, 2213 – Rebouças, Curitiba – PR;

•        Horário e Data: 28 a 01/02 19 às 22H (Seg. á sexta) 02/02 das 13H às 18H (Sáb);

•        Carga Horária: 20 horas;

•        Valor: R$ 600,00 á vista ou R$ 650, 00 em até 4x no cartão e R$ 50,00 de matrícula

•        Idade Mínima: 12 anos

•        Para inscrição ou informações: 41 3076-0012 / 41 9930-0456

•        http://forumschool.com.br/

O fim de semana foi proveitoso para o modelo João Rossi em São Paulo. Ele circulou pela Paulicéia Desvairada cantada em versos pelo poeta Mario de Andrade e participou de ensaios fotográficos pela Oxygen Models, uma das mais conceituadas agências de modelos do Brasil. Na lente do fotógrafo Henrique Tarricone ele pousou para as marcas DiGaspi e Corcel. Nos próximos dias participa de um curta-metragem experimental assinado por Esteven Silvera, Francisco Sandmann com nossa parceria. Ele vai atuar em cena com a modelo, cantora e compositora Adri Grott e a radialista Patricia Filus.

FERRUGEM, de ALY MURITIBA

VIRGENS ACORRENTADAS, de PAULO BISCAIA

Premio Honra ao Mérito^pela contribuição ao cinema do PR Tiomkim durante a mostra “O Fotograma Revisitado”, que aconteceu no Patio Batel

Atriz Nivea Maria

Ator OSMAR PRADO

Ator Giovanni de Lorenzi

VAI VAI VAI, de Francisco Sandmann será exibido no Festival

Um dos principais eventos do cinema nacional acontece na próxima semana, na história cidade da Lapa (PR)

 

Entre os dias 21 e 25 de novembro, acontece a 11ª edição do tradicional Festival de Cinema da Lapa, na histórica cidade da Lapa (PR), localizada na região metropolitana de Curitiba. Toda a programação do evento é gratuita.

Promovido pelo Instituto Histórico e Cultural da Lapa, em parceria com o Instituto Borges da Silveira, o evento está entre as principais celebrações do cinema nacional em nosso estado.

Durante a programação oficial, serão exibidos gratuitamente ao longo de cinco dias mais de duas dezenas filmes, divididos em oito diferentes mostras, além da realização de shows, homenagens e exposições. O evento acontece em dois espaços selecionados especialmente para o festival: uma enorme tenda instalada na Alameda David Carneiro e a Sala de Exposições Lafaete Rocha.

Um dos grandes destaques da programação ficará por conta da mostra competitiva, que contará com a exibição dos filmes “Coração de Cowboy”, “Benzinho”, “10 Segundos Para Vencer” e “Ferrugem”.

A primeira exibição da mostra competitiva será o filme “Coração de Cowboy”, que será apresentado na quarta-feira (22), às 20h. O filme é dirigido por Gui Pereira e conta a história de um cantor de sertanejo universitário que decide dar um tempo na carreira para regressar a sua cidade natal no interior, onde pretende se reconectar com suas raízes. No elenco os destaques são Gabriel Sater e Jackson Antunes.

A noite de sexta-feira (23) tem início às 20h com uma homenagem à atriz global Nívea Maria, que recebe o Troféu Tropeiro em homenagem à sua carreira de destaque na televisão brasileira. Em seguida será exibido o segundo filme da mostra competitiva, “Benzinho”, dirigido por Gustavo Pizzi, cujo enredo aborda

a vida de um casal que luta há anos para terminar a obra de sua casa e o drama da mãe, vendedora autônoma, quando o filho mais velho, que joga handebol, é contratado por um grande time da Alemanha e vai deixar a casa dos pais.

Já no sábado (24), a partir das 20h, é a vez de “10 Segundos Para Vencer”, dirigido por José Alvarenga Jr e que mostra a extraordinária trajetória de Éder Jofre até se tornar um dos maiores boxeadores da história, mesmo sendo um homem dividido entre a paixão pelo esporte e a vida em família, onde pai e filho se unem na busca de um sonho, o de ser um verdadeiro campeão. Antes da sessão o ator Osmar Prado, um dos protagonistas do filme, recebe o Troféu Tropeiro em homenagem à sua extraordinária carreira na televisão e cinema brasileiros.

Para completar, no domingo (25), a partir das 15h, será a vez do filme “Ferrugem”, dirigido por Aly Muritiba, que foi o grande vencedor do último Festival de Gramado. O filme aborda o drama da adolescente Tati, que adora compartilhar sua vida nas redes sociais, mas que precisa lidar com as consequências, depois que algo que ela não queria que se tornasse público é divulgado no grupo do WhatsApp de sua turma de colégio. Após a exibição haverá um debate entre o público e o elenco do filme, com a presença do ator global Giovanni de Lorenzi (Deus Salve o Rei), protagonista do filme.

Entre outros destaques do festival estão a tradicional Sessão da Meia Noite, que vai apresentar a produção norte americana “Virgens Acorrentadas”, dirigida pelo paranaense Paulo Biscaia, que vai ser homenageado com o Troféu Tropeiro pelo destaque internacional recebido por seus filmes do gênero horror. O filme utiliza de metalinguagem para contar sua trama, apresentando um roteirista que decide fazer um filme de terror de baixo orçamento em uma mansão sinistra. Mas no decorrer das filmagens, o elenco e equipe se deparam com uma família de assassinos sádicos que reescreveu o roteiro da obra.

Além da mostra competitiva, a programação oficial trará diversos filmes de curta e longa-metragem que vão ser exibidos na Mostra Infantil e Mostra Infanto-juvenil, voltadas para as escolas, Mostra Filmados na Lapa, somente com produções locais, além da Mostra de Curtas-metragens Paranaenses e a Mostra Avec-Associação de Vídeo e Cinema do Paraná.

A produtora paranaense Tecnokena, que este ano completa 20 anos, vai ser homenageada com o Troféu Tropeiro pelo seu premiado trabalho na área do cinema de animação e terá quatro de seus filmes exibidos numa mostra especial.

Nesta edição do Festival três personalidades do meio artístico e cultural recebem Diploma de Mérito oferecido pelo festival, Solange Straube Stecz pelo seu trabalho nas áreas de ensino, pesquisa e preservação, o iluminador Beto Bruel, nascido na Lapa, pela sua contribuição ao teatro brasileiro e o fotógrafo, cineasta e jornalista Tiomkim pelo seu trabalho de difusão da arte cinematográfica.

A cerimônia de abertura vai contar com o grupo Aire Flamenco e no encerramento será apresentado o show do Coral Vozes de Angola.

Duas exposições fazem parte do evento, e sua abertura acontece na quinta-feira (22) na Sala de Exposições Lafaete Rocha, na Praça General Carneiro. “Teatro Guaíra – Nasce um Ícone” apresenta exposição de fotografias do acervo de Erick Nissen,

e tem curadoria de Waltraud Sekula e Loire Nissen. Na ocasião será lançado livro de mesmo nome, com autoria de Erich Nissen, Loire Nissen, Waltraud Sekula, Julmar Rubens Leardini e Claudionor Beatrice. A exposição “Cinemis” tem curadoria de Gefferson Vaz e apresenta acervo do Museu da Imagem e do Som do Paraná.

O 11º Festival de Cinema da Lapa é promovido pelo Instituto Histórico e Cultural da Lapa e Instituto Borges da Silveira, com produção à cargo de A Labirinto Produtora.

Na semana que passou o ator Alain Delon completou 83 anos de vida. O que ele jamais poderia esperar é que ha milhares de quilômetros de Paris um jovem talentoso chamado Leonardo Weiss se prepara para reviver num ensaio fotográfico o seu papel mais emblemático. O do  Monsieur Ripley em “O Sol Por Testemunha” (1959), de Rene Clement. Um desafio e tanto para Leonardo que entra com esperanças e garra na área do audiovisual. Ao mesmo tempo ele também poderia ser o personagem Mister Pip de “Great Expectations”, de David Lean, porque a vida imita o cinema. Na recriação de “O Sol Por Testemunha” tem toda uma equipe talentosa por trás : A produtora de moda e style Joelma Ollosu que reside em San Remo na Itália, os fotógrafos Pedro Nossol e Matheus de La Palm, a estilista Oracy Munhoz da Rocha Lacerda e o consultor e estilista Ney Souza.  O Fotograma Revisitado 2019, cada vez mais veloz e mais furioso.

“Vai, vai, vai”
De: Francisco Sandmann
“Desconectados”
De: Gustavo Piaskoski

Um dos grandes destaques da noite será o documentário “Memórias de um estádio fantasma”. A obra de Guilherme Gouveia retrata o atual momento do Pinheirão, um dos estádios mais importantes da história do futebol paranaense, que se transformou em um cemitério de memórias e histórias que precisam ser contadas e documentadas.

I’m Sorry, I’m Lost – Veenstra
Diretor: Guilherme Ferraz Dondoni

Nesta sexta-feira, 9 de novembro, acontece na Cinemateca de Curitiba a estreia de cinco novos videoclipes, três documentários e dois curtas-metragens realizados por alunos do Curso de Cinema do Centro Europeu.  A exibição tem início às 19h30 e tem entrada franca.

     

     As novas produções que estreiam são:
 
“Vivência” – KAU
Diretor: Victor Caldas
As situações e descobertas que diversos jovens enfrentam durante suas fases na adolescência
“Desconectados”
Diretor: Gustavo Piaskoski
Em um mundo onde vivemos conectados em aparelhos eletrônicos, seria possível nos conectarmos uns com os outros novamente?
“I Know” – Gustavo Bahr
Diretora: Isadora Martelli
Uma música fria e escura para um amor frio e escuro.
“Pessoas São Problemas”
Diretor: David de Paulo Matos
Documentário experimental, sensorial, sobre problemas psicológicos, que busca trazer um pouco das sensações, que tais problemas causam.
“Kama Sutra” – Logos
Diretora: Sabrina Canto
Retrata de maneira artística e com um toque de sensualidade, as nuances de um encontro repleto de idas e vindas de um casal.
 
“Kompanejo”
Diretora: Carolina Mandaji
Uma história de paixão pela música brasileira e haitiana, de superação, de empreendedorismo, que mostra como um homem não desiste dos seus sonhos, mesmo vivendo em um país que não é dele.
 
I’m Sorry, I’m Lost – Veenstra
Diretor: Guilherme Ferraz Dondoni
Nossas memórias fixam nosso passado e tentam moldar nosso futuro. Mesmo que tentemos resistir, é difícil deixar de ser aquilo que você já foi ou sempre será.
 
“Memórias de um estádio fantasma”
Diretor: Guilherme Gouveia
O Pinheirão, um dos estádio mais importantes da história do futebol paranaense, se transformou em um cemitério de memórias e histórias que precisam ser contadas e documentadas.
 
“Not Yours” – Gab Ferreira
Diretores: Helena Macedo e Gustavo Bahr
Sinopse: Garota observa atentamente o garoto que ela gosta pela janela de seu quarto, mal ela sabe o que ele esconde.
 
“Vai, vai, vai”
Diretor: Francisco Sandmann
Um funcionário de um estacionamento lida com um cotidiano banal e repetitivo. Sem presente e sem futuro passa horas a fio em um lugar cinzento e inóspito. Como suportar o tempo?
 
Serviço:
Estreia de produções do Curso de Cinema do Centro Europeu
Data e horário: 9 de novembro (sexta-feira) às 19h30
Local: Cinemateca de Curitiba
Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174
Entrada gratuita
Classificação indicativa: 12 anos

Por Daniel Bydlowski*

Desde de seus primórdios, o cinema sempre atraiu a curiosidade e atenção das pessoas. Independente do gênero cinematográfico, sair para assistir um filme nas telonas já virou rotina na vida de muitos e, a tendência é que esse hábito permaneça presente durante muitos anos.

Hoje o cinema evoluiu, e sempre há aqueles cinéfilos que procuram seções com a melhor qualidade de imagens possíveis, acompanhadas de um som surround impecável, o que de certa maneira cria uma imersão muito maior no espectador, afinal o objetivo do cinema sempre foi proporcionar uma viagem ao amante da sétima arte, fazendo com que ele mergulhe de cabeça no universo do filme.

Porém nem sempre foi assim. Nos primórdios das produções, não haviam métodos eficientes de sincronização entre som e imagem, o que faziam muitas vezes que os filmes ao serem exibidos apresentassem erros bizarros de compasso entre o que estava sendo visto e o que estava sendo ouvido. Isso acontecia pois ainda não havia tecnologia capaz de registrar sons em um disco separado ou na própria película cinematográfica.

A solução para esse problema foi utilizar pianistas em salas de concerto que eram encarregamos de criar, por meio do improviso, o clímax entre o filme e o som. Algumas salas mais sofisticadas contavam com orquestras completas, que tocavam, muitas vezes, as partituras originais para o filme.

Tal deficiência no entanto, não tira jamais o brilho de grandes atores da época, muito pelo contrário, elevam ainda mais o imenso talento deles, como Louise Brooks, Lilian Gish, Buster Keaton, Oliver Hardy e o maior de todos Charlie Chaplin.

Para quem não viveu essa época, o filme O Artista (2011) retrata com maestria essa período. O longa, dirigido por Michael Hazanavicius, retrata a Hollywood entre os anos 1927 e 1932, e foca na história de um ator em declínio e uma atriz em ascensão, enquanto o cinema mudo sai de moda, dando lugar ao cinema falado.

A partir daí, o som do cinema passou por um grande processo de evolução, assim como a qualidade de imagem e as técnicas utilizadas para gravações. Atualmente, a experiência de uma imersão completa no cinema é cada vez maior, e não há como não arrepiar até o último fio de cabelo ao ouvir a Marcha Imperial de Star Wars, o tema utilizado nos momentos de tensão em Indiana Jones, ou se apaixonar pela canção de Celine Dion nos momentos de amor entre Jack e Rose em Titanic.

 

*Daniel Bydlowski: O cineasta brasileiro Daniel Bydlowski é membro do Directors Guild of America e artista de realidade virtual. Faz parte do júri de festivais internacionais de cinema e pesquisa temas relacionados às novas tecnologias de mídia, como a realidade virtual e o future do cinema. Daniel também tenta conscientizar as pessoas com questões sociais ligadas à saúde, educação e bullying nas escolas. É mestre pela University of Southern California (USC), considerada a melhor faculdade de cinema dos Estados Unidos. Atualmente, cursa doutorado na University of California, em Santa Barbara, nos Estados Unidos.

Recentemente, seu filme Bullies foi premiado em New Port Beach como melhor curta infantil, no Comic Con recebeu 2 prêmios: melhor filme fantasia e prêmio especial do júri. O Ticket for Success, também do cineasta, foi selecionado no Animamundi e ganhou de melhor curta internacional pelo Moondance International Film Festival.

foto matheus de la palm

O  expressivo modelo Leonardo Weiss ensaia no litoral catarinense momentos de “Plein Soleil”

 

Um dos mais famosos romances da escritora e dama noir policial Patricia Highsmith que foi levado ás telas em 1959 por Rene Clement,  ” O Sol por Testemunha” (Plein Soleil) foi o batismo de sucesso do ator Alain Delon. Nele Delon vive um dos mais charmosos vilões do cinema, o talentoso Monsieur Ripley. Um vigarista que trama um crime tendo como cenário os encantos da Cotê D’Azur.  Um misto de traição, luxuria e ambição numa história que conduz o espectador a amar e ao mesmo tempo odiar o belo e talentoso Delon. Este é um dos filmes que foi incluido no projeto ” O Fotograma Revisitado 2019″, que traz a nossa assinatura. Agora quem vai viver o papel de Delon no ensaio fotográfico é o modelo Leonardo Weiss, que será clicado na lente do mestre Pedro Nossol. A produção será da consultora de moda e style Joelma Ollosu que reside em San Remo na Italia, local definido para as locações fotográficas.

 

Weiss e Ruiz serão clicados em ensaio fotográfico no projeto “O Fotograma Revisitado 2019 “

A escritora e compositora Alice Ruiz, ganhadora do Prêmio Jabuti e um dos nomes mais representativos de nossa literatura acaba de embarcar no nosso projeto “O Fotograma Revisitado 2019”. Ela vai reviver em ensaio fotográfico a personagem de Geraldine Page da versão para o cinema da peça de Tennessee Williams “Doce Pássaro da Juventude” (1962), de Richard Brooks. A cena será produzida em 2019 juntamente com o modelo Leonardo Weiss, que fará o personagem de Paul Newman.

O mundo de Alice

Ela já participou do projeto Arte Postal, pela Arte Pau Brasil; da Exposição Transcriar – Poemas em Vídeo Texto, no III Encontro de Semiótica, em 1985, SP; do Poesia em Out-Door, Arte na Rua II, SP, em 1984; Poesia em Out-Door, 100 anos da Av. Paulista, em 1991; da XVII Bienal, arte em Vídeo Texto e também integrou o júri de 8 encontros nacionais de haikai, em São Paulo.

Compõe letras desde os 26 anos – tem diversas canções gravadas por parceiros e intérpretes. Lançou, em 2005, seu primeiro CD, o Paralelas, em parceria com Alzira Espíndola, pela Duncan Discos, com as participações especialíssimas de Zélia Duncan e Arnaldo Antunes.

Tem poemas traduzidos e publicados em antologias nos Estados Unidos, Bélgica, México, Argentina, Espanha e Irlanda, tendo sido também convidada como palestrante na Bienal de Lenguas da América no México e na Europalia Brasil em Bruxelas. Saiba mais: www.aliceruiz.mpbnet.com.br


		
				
			
			
					
	

Organizado pela Linhas Produções Culturais em parceria com Embaixada do Brasil, evento aconteceu em Moscou e São Petersburgo, de 25 de setembro a 7 de outubro

 João, o Maestro, de Mauro Lima, foi escolhido pelo público como o melhor filme do Festival de Cinema Brasileiro na Rússia, realizado em Moscou de 25 a 30 de setembro e em São Petersburgo de 3 a 7 de outubro. O resultado foi divulgado nesta terça-feira (9) pela Linhas Produções Culturais, que organiza o festival com o apoio da Embaixada do Brasil. Cerca de 3 mil pessoas compareceram às sessões nas duas cidades e votaram para escolher o melhor entre os oito filmes exibidos.

Além de João, o Maestro, participaram do Festival – que chegou à 11ª edição em Moscou e à 7ª em São Petersburgo – O Filme da Minha Vida (drama), de Selton Melo, Antes Que Eu Me Esqueça (drama), de Tiago Arakilian, Fala Sério, Mãe! (comédia), de Pedro Vasconcelos, Tungstênio (drama), de Heitor Dhalia, Talvez uma História de Amor (comédia romântica), de Rodrigo Bernardo, Arábia (drama), de João Dumans e Affonso Uchoa, e o documentárioFevereiros, de Marcio Debellian, ainda inédito no Brasil.

João, o Maestro é uma cinebiografia do pianista e maestro brasileiro João Carlos Martins, considerado um dos maiores intérpretes de Bach do mundo. A produção aborda alguns detalhes pouco conhecidos da vida do artista, como o primeiro concerto internacional, a relação com as mulheres, a teimosia e o perfeccionismo em relação à música. O maestro João Carlos Martins participou ao vivo da abertura do festival, no dia 25 de setembro, respondendo a perguntas do público russo por meio de vídeo conferência na própria sala do cinema.

Para Fernanda Bulhões, curadora e produtora do Festival, da Linhas Produções Culturais, este foi o ano em que as avaliações dos filmes pelo público foram as melhores. “Nós sempre levamos diversidade de estilos. Há dramas, comédias, romances, documentários e filmes autorais. E as avaliações que recebemos ao fim de cada sessão são sempre muito positivas”, diz. Segundo ela, tão importante quanto a boa avaliação é o público, que cresce ano a ano. “O Festival de Cinema Brasileiro é um evento muito esperado na Rússia. Faz parte do calendário cultural de Moscou e São Petersburgo. E o que é melhor: já tem um público cativo de admiradores, que só aumenta”, celebra.

Claudia da Natividade na Europa divulgando o cinema brasileiro (divulgação)

A produtora Claudia da Natividade produtora do filme “Estômago”, de Marcos Jorge  participou em Roma para falar de financiamento no Brasil para cinema, coproduções  internacionais e do Estômago 2, que filmará na Itália e no Brasil no próximo ano.
O evento AGENDA BRASIL aconteceu de 26 a 28 de setembro em Roma na Italia.

foto matheus de la palm

Grott e Nascimento uma dupla em sintonia com o cinema

A modelo Adri Grott (foto) se saiu muito bem no ensaio fotográfico de “Rocco e Seus Irmãos” no projeto O FOTOGRAMA REVISITADO que foi exibido no Patio Batel recentemente. Ela foi clicada na lente de Pedro Nossol ao lado do modelo Marcello Lombardi. Agora ela enfrente seu maior desafio, reviver as personagens de Stefania Sandrelli nos clássicos “Seduzida e Abandonada”, de Pietro Germi e “O Conformista”, de Bernardo Bertolucci. Trata-se da sequencia do Fotograma Revisitado que começa em 2019. Na continuidade dos ensaios fotográficos entra em cena também o professor de educação física e personal trainer (foto) Juliano Nascimento que terá duas participações importantes : Reviver o ator Fabio Testi em “A Herança dos Ferramonti”, de Mauro Bolognini e Jon Voigt em “Amargo Pesadelo”, de John Boorman.

 

 

Para viver o dificil papel de Voigt (na vida real o pai de Angelina Jolie) ele vai ter aulas sobre o manuseio de arco e flecha, facas e machados com o instrutor e campeão internacional Helder Chin da Arqueria Curitiba (Rua Rockefeller, 464 loja 4 ) www.arcoeflechacuritiba.com.br