Cinemaskope

ROQUE FERREIRA INICIA NOVA TEMPORADA DO PROJETO SAMBA DE BAMBA NA CAIXA CULTURAL CURITIBA

29 de março de 2016

Roque Ferreira (cred Mariangela Guimarães)

mariangela guimaraes

 

Gravado por Clara Nunes, Alcione, Zeca Pagodinho e muitos outros, músico traz show inédito no dia 05 de abril

 

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta o primeiro show da quarta temporada do projeto Samba de Bamba. O cantor e compositor baiano Roque Ferreira, acompanhado por um quarteto, traz a Curitiba uma apresentação inédita no dia 05 de abril (terça-feira).

 

O repertório vai contar a história do candomblé da Bahia, além de ser uma homenagem a Clementina de Jesus, relembrando alguns de seus grandes sucessos como Água da minha sedeSamba pras moçasOxossi e Pro amor render.

 

Roque Ferreira é considerado um dos mais importantes compositores do samba baiano na atualidade. Publicitário, trabalhou em várias agências durante 20 anos, abandonando a profissão para dedicar-se somente à música. Com mais de 400 composições gravadas, entre seus intérpretes estão Alcione, Clara Nunes. Martinho da Vila, Beth Carvalho, Zeca Pagodinho, Roberto Ribeiro, Zélia Duncan, Teresa Cristina, Mart'nália, João Nogueira, e Maria Bethânia

 

Seu primeiro disco, Tem água no mar, foi lançado em 2004. A cantora Roberta Sá, em 2010, lançou o álbum Quando o canto é reza, só com músicas de Roque Ferreira. No ano passado, o compositor gravou seu mais recente trabalho,Terreiros.

 

Presença constante no samba

Estudioso da paisagem cultural brasileira, Roque nasceu em 1947 em Nazaré das Farinhas, no interior da Bahia. Começou a fazer samba de roda – gênero característico do recôncavo baiano, com melodia rica, harmonia simples e versos curtos – quando mudou-se para Salvador, aos 14 anos de idade.

 

Pouca gente sabe, mas o nome de Roque Ferreira está presente em muitos discos dos maiores sambistas brasileiros. Desde 1979, quando foi lançado por Clara Nunes no LP Esperança, até os mais recentes discos de Dudu Nobre, Elton Medeiros, Martinho da Vila, Beth Carvalho, entre outros, o compositor tem sido uma referência do samba de roda baiano.

 

Samba de Bamba

A quarta temporada do projeto Samba de Bamba contará com 10 apresentações. Coordenador e curador da iniciativa, o jornalista e crítico musical Rodrigo Browne conta que apresentar músicos e compositores do nosso gênero musical mais popular tem sido uma tarefa prazerosa e ao mesmo tempo delicada. “A cada ano que passa, vão surgindo novidades em todos os cantos do país. E é sempre bom poder revelar ao público essa constelação de futuras estrelas – todas brilhantes.”

 

O projeto traz em cada apresentação um formato semelhante ao que ele já realiza há 20 anos no seu programa Samba de Bamba, na rádio E-Paraná FM, em Curitiba. Durante a transmissão os sambistas convidados comentam a escolha de seus sambas prediletos. “No palco, durante o show, cada artista vai fazer o mesmo, contando o porquê de suas escolhas e quais são suas influências. Acredito que, assim, o público possa conhecer um pouco mais do processo criativo de cada sambista e da própria história do samba”, finaliza.

 

Quarta temporada

Confira a agenda das próximas atrações do projeto Samba da Bamba:

 

19 de abril

Nina Wirtti (RS)

 

03 de maio

Marcelinho Moreira (RJ)

 

07 de junho

Inácio Rios (RJ)

 

05 de julho

Antonia Adnet (RJ)

 

02 de agosrto

Cris Pereira (DF)

 

06 de setembro

Marcos Ozzelin (SP)

 

04 de outubro

Julio Estrela (RJ)

 

01 de novembro

Marina Íris (RJ)

 

06 de dezembro

Alex Ribeiro (RJ)

 

Informações e entrevistas:

Heitor Humberto: heitor.humberto@grupoinforme.com.br

(41) 9639-0234

 

Serviço:

Música: Samba de Bamba apresenta Roque Ferreira

Local: CAIXA Cultural Curitiba, Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)

Data: 05 de abril de 2016, terça-feira

Horário: 20h

Ingressos: vendas a partir de 02 de abril (sábado). R$ 20 e R$ 10 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.

Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h)

Classificação etária: livre para todos os públicos

Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

Você pode gostar também