Cinemaskope

Pintas no corpo merecem atenção

7 de Março de 2018

Pessoas com muitas pintas ou nevos e manchas, pele muito branca e os ruivos são os mais propensos a ter problemas de saúde como o câncer de pele

Pintas podem ser um charme, mas precisam ser avaliadas pelo dermatologista periodicamente. Existem diferentes tipos de câncer de pele e alguns podem surgir a partir de pintas, alerta a dermatologista Natasha Unterstell. Segundo a dermatologista, a avaliação das pintas deve ser feita uma vez por ano e aos pacientes que tiveram melanoma (câncer de pele mais agressivo) ou histórico familiar desta doença é recomendado uma avaliação a cada seis meses.

A dermatoscopia digital é o exame para o diagnóstico e prevenção do câncer de pele e amplia de 20 a 70 vezes o tamanho da pinta. Por meio da análise de uma fotografia ampliada das pintas na pele, identifica e documenta as lesões de risco muito antes do olho do dermatologista. Já o dermatoscópio manual aumenta 10 vezes o tamanho das pintas.

Quando as pintas são suspeitas (coçam, mudam de forma ou tamanho, têm bordas irregulares) a dermatologista pede exames mais detalhados. Algumas pessoas têm maior propensão a problemas. É o caso daqueles que têm muitos nevos (pintas ou manchas) de pele; pele muito branca, olhos claros e pessoas ruivas. Quem tem histórico familiar de câncer de pele e aqueles que tiveram muita exposição ao sol ao longo da vida também devem estar mais atentos.

Você pode gostar também