Cinemaskope

O projeto “Fellini 100 Anos ” chega a Curitiba pelas mãos de Antonio Cava

Pinterest LinkedIn Tumblr

Museu Guido Viaro recebe coleção particular sobre o cineasta italiano Federico Fellini, em comemoração ao seu centenário

No dia 23 de janeiro, o cineasta italiano Federico Fellini será, oficialmente, eternizado em Curitiba. Diretor de obras consagradas, como o filme 8½ e aclamado pela crítica internacional, Fellini receberá uma exposição permanente na capital paranaense.

O projeto FELLINI 100 ANOS foi organizado pelo produtor cultural e curador Antonio Cava, em alusão ao centenário do artista. Para eternizar o nome do diretor italiano, Cava doou todo o seu acervo construído ao longo de três décadas, com peças raras, ao Museu Guido Viaro, em Curitiba. “A coleção ‘FELINNI 100 ANOS’ foi construída ao longo de 30 anos com a emoção de um curador apaixonado pela obra do cineasta”, disse o produtor.

ACERVO ORIGINAL

O acervo contém uma vasta galeria de filmes, documentários, retratos, fotografias, desenhos, ilustrações e mais de 100 livros sobre Fellini, adquiridos, com exclusividade, por Antonio Cava. Boa parte das peças foi obtida na cidade de Rimini, na Itália. Os livros e cartazes vieram de livrarias e antiquários de Rimini e também de Roma. E as reproduções dos desenhos da Fundação Fellini de Rimini.

PARA O FUTURO…

Sobre o projeto, Cava destacou ainda que “a exposição quer apresentar Fellini às novas gerações, e para quem já o conhece, um convite para se apaixonar um pouco mais. Um convite ao sonho”, disse, ao completar que “seria uma ironia o esquecimento pra quem trabalhou tanto o material da memória em seus filmes”.

GUARDIÕES DO “PICCOLO MUSEU”

O espaço dedicado a Fellini foi apresentado, previamente, em dezembro do ano passado, a 20 personalidades curitibanas da cultura, artes, cinema e comunicação. Elas foram eleitas como os guardiões da coleção em Curitiba. Cada uma recebeu uma chave simbólica da galeria e a lista completa do acervo.

Um coquetel recebeu esses guardiões do “Piccolo Museu Fellini”, em Curitiba. Após as homenagens, as personalidades fizeram uma visita de honra ao espaço reservado dentro do Museu Guido Viaro, para conhecer as peças da Coleção Fellini.

APOIO INCONDICIONAL

Proprietários do Museu Guido Viaro, pai e filho, Constantino e Guido Viaro, respectivamente, aprovaram a iniciativa. “É uma honra para o Museu Guido Viaro apoiar e idealizar esse projeto junto com o Antonio Cava, ao guardar obras de um acervo extraodinário como esse. Apoiamos essa louvável iniciativa, que faz um tremendo bem para a cultura da cidade e para despertar as futuras gerações sobre o trabalho de Fellini”, concordaram Constantino e Guido Viaro.

Advogado e representante do consulado italiano em Curitiba, Luis Molossi, destacou a importância de representar os “guardiões”. “Muita honra e responsabilidade de possuir esta chave e compartilhar com quem esteja pronto a se emocionar com tanta arte. A iniciativa agrada a comunidade italiana e é uma homenagem ímpar ao grande cineasta Federico Fellini, bem como à gestão cultural de Curitiba”.

MEMÓRIA CULTURAL

Outros “guardiões” do acervo, o produtor Rubens Gennaro; o cineasta Fernando Severo; o crítico de cinema Marden Machado; o curador e professor Fernando Bini; o professor e jornalista Paulo Camargo; e o jornalista e escritor Pedro Lichtnow aplaudiram o projeto “FELLINI 100 ANOS”.

De forma unânime, todos concordaram que a galeria resguarda a memória, o trabalho, a personalidade e expande a essência da cultura e da arte em Curitiba, para quem já era fã de Fellini e para o conhecimento das novas gerações.

SERVIÇO

A coleção FELINNI 100 ANOS” será oficialmente aberta, no dia 23 de janeiro, às 19 h, no Museu Guido Viaro. Haverá um coquetel de lançamento no Cabíria Café, que fica localizado no espaço externo do Museu Guido Viaro.

O acesso ao Museu Guido Viaro e ao acervo FELLINI 100 ANOS é gratuito.

MUSEU GUIDO VIARO

ENDEREÇORua XV de Novembro, 1348 – Centro, Curitiba – PR, 80060-000. Telefone (41) 3018-6194. Aberto de Terça a Sábado das 14 às 18 horas. Entrada franca e classificação livre.

Comentários estão fechados.