Cinemaskope

MRV Engenharia economiza R$ 3 milhões com ações de sustentabilidade

13 de abril de 2015

27032015-L53A8681

A construtora emprega diversas técnicas racionais para diminuir consumo de água, energia elétrica e dar destinação correta aos resíduos

 

A MRV Engenharia economizou aproximadamente R$ 3 milhões no último ano por conta de ações de sustentabilidade desenvolvidas para o racional de água, energia elétrica e segregação de resíduos. “São diversas ações que cuidam do meio ambiente e ainda é possível reverter em economia nos canteiros de obra”, explica o diretor regional da construtora, Ralf Haddad.

 

“Em nossas obras, apenas o resíduo orgânico vai para o lixo, todo o restante é reaproveitado de alguma forma”, conta Haddad. Em Curitiba, um dos empreendimentos, o Champ Ville, terá uma economia superior a R$ 55 mil durante todo o período de construção. “Apenas em reutilização de água, neste empreendimento, temos um sistema de cisternas capaz de armazenar 40 mil litros da água das chuvas para a utilização em sanitários e jardim”, explica.

 

A água da chuva também é utilizada para a lavagem diária das betoneras, das sacarias de cimento e de ferramentas. “Essa água que sai da betonera esta carregada de poluentes do concreto, então a fazemos passar por um sistema por meio da gravidade e da decantação que retira essas partículas, para que possa voltar ao meio ambiente sem riscos de causar poluição”, conta Haddad.

 

Segundo o executivo, outras ações simples se traduzem em grande economia de luz elétrica. “Nos ambientes fechados, priorizamos as telhas translúcidas e as chamadas ‘lâmpadas de garrafa pet’, para diminuir o consumo de energia”, conta. Cada lâmpada de 60 wats, acesa 10 horas por dia (comercial) resulta em um gasto de 12 kwh mês, o que, atualmente, representa exatos R$ 7,95.

 

Materiais como madeira, ferragem, gesso, papelão, plástico e alvenaria têm espaços diferenciados para o descarte. “O gesso, por exemplo, é processado e volta ao solo na forma de calcário como micronutriente para correção de acidez”, explica Haddad.

 

Lâmpada de garrafa Pet – Inventada no Brasil, a técnica se espalhou pelo mundo como uma maneira eficiente e barata para iluminar ambientes fechados durante o dia, consistem em instalar uma garrafa (cheia com água e cloro) no telhado deixando uma parte dela para fora e outra para dentro. 

 

 

Você pode gostar também