Cinemaskope

Letícia Spiller lança hoje, na Bicicletaria Cultural, o seu 1º livro

5 de Abril de 2018

Conhecida por seu trabalho como atriz, Letícia Spiller também vem se dedicando a outras formas de arte. Uma delas é a literatura. Para coroar essa nova fase, Spiller escolheu o Festival de Curitiba para lançar o seu 1º livro. “Mais de Mim”, publicado pelo selo Abajour Books, da DVS Editora, reúne cerca de 30 poemas e relatos escritos a partir do ano 2000. Os textos abordam a vida da autora de forma expressiva e romântica.

As ilustrações são da artista paranaense Maureen Miranda. O lançamento acontece nesta quinta-feira (5/4), às 19h, na Bicicletaria Cultural, em Curitiba, (Rua Pres. Faria, 226, Centro, fone 3153-0022). A entrada é gratuita e a classificação etária é livre. “Como o próprio nome diz, as pessoas poderão conhecer mais sobre a Letícia, além da imagem, do superficial. Quem quiser me conhecer mais a fundo vai gostar do livro porque ali tem um pedaço do meu coração que não é acessível por meio da imagem, somente. Eu acho que a poesia fala através da alma da gente. A obra também é um presente porque é um livro-arte com pinturas da Maureen e algumas vêm com uma frase do poema, prontas para serem enquadradas”, explica Letícia Spiller.

Letícia começou sua carreira como atriz no teatro amador em 1985, no colégio Sagrado Coração de Maria, no Rio de Janeiro, onde estudou. Em 1989, participou como paquita do programa “Xou da Xuxa”. Dois anos depois, Letícia iniciou na teledramaturgia como protagonista da novela “Quatro por Quatro”, vivendo a cabeleireira Babalu, um grande sucesso nacional. Daí em diante, ela participou de várias novelas, entre elas, “Suave Veneno”, “Esplendor”, “Senhora do Destino”, “Boogie Oogie” e “Jóia Rara”. Em 2015, interpretou a vilã Soraia na novela das sete, “I Love Paraisópolis”.

Em seus 17 anos de carreira, Letícia também se dedicou ao teatro, trabalhando em peças como “O Falcão e o Imperador” e o espetáculo “Doroteia”, e de vários filmes, entre eles “Villa Lobos – Uma Vida de Paixão”, “A Paixão de Jacobina” e “O Inventor de Sonhos”. Em 2017, Letícia interpretou a personagem Monique na supersérie “Os Dias Eram Assim”.

Além do lançamento do seu livro, Letícia também se apresenta com o Coletivo El Camino, do qual faz parte, no pocket-show poético “Punho Fechado”. O espetáculo une música, performance, poesia e desenhos. As apresentações acontecem na Bicicletaria Cultural na sexta-feira (6/4), às 17h; sábado (7/4), às 21h; e domingo (8/4), às 21h. Os ingressos custam R$ 50 e podem ser comprados neste link: (https://ingresso.festivaldecuritiba.com.br/evento/12). A classificação etária é de 12 anos.

O Coletivo El Camino nasceu em 2017 e conta com Letícia Spiller (atriz, cantora e escritora), Flávio Jardim (designer e fotógrafo), Maureen Miranda (atriz e artista plástica), Neco Yaros (músico e compositor), Adriano Petermann (ator) e Pablo Vares (músico e compositor).

Conhecida por seu trabalho como atriz, Letícia Spiller também vem se dedicando a outras formas de arte. Uma delas é a literatura. Para coroar essa nova fase, Spiller escolheu o Festival de Curitiba para lançar o seu 1º livro. “Mais de Mim”, publicado pelo selo Abajour Books, da DVS Editora, reúne cerca de 30 poemas e relatos escritos a partir do ano 2000. Os textos abordam a vida da autora de forma expressiva e romântica.

As ilustrações são da artista paranaense Maureen Miranda. O lançamento acontece nesta quinta-feira (5/4), às 19h, na Bicicletaria Cultural, em Curitiba, (Rua Pres. Faria, 226, Centro, fone 3153-0022). A entrada é gratuita e a classificação etária é livre. “Como o próprio nome diz, as pessoas poderão conhecer mais sobre a Letícia, além da imagem, do superficial. Quem quiser me conhecer mais a fundo vai gostar do livro porque ali tem um pedaço do meu coração que não é acessível por meio da imagem, somente. Eu acho que a poesia fala através da alma da gente. A obra também é um presente porque é um livro-arte com pinturas da Maureen e algumas vêm com uma frase do poema, prontas para serem enquadradas”, explica Letícia Spiller.

Letícia começou sua carreira como atriz no teatro amador em 1985, no colégio Sagrado Coração de Maria, no Rio de Janeiro, onde estudou. Em 1989, participou como paquita do programa “Xou da Xuxa”. Dois anos depois, Letícia iniciou na teledramaturgia como protagonista da novela “Quatro por Quatro”, vivendo a cabeleireira Babalu, um grande sucesso nacional. Daí em diante, ela participou de várias novelas, entre elas, “Suave Veneno”, “Esplendor”, “Senhora do Destino”, “Boogie Oogie” e “Jóia Rara”. Em 2015, interpretou a vilã Soraia na novela das sete, “I Love Paraisópolis”.

Em seus 17 anos de carreira, Letícia também se dedicou ao teatro, trabalhando em peças como “O Falcão e o Imperador” e o espetáculo “Doroteia”, e de vários filmes, entre eles “Villa Lobos – Uma Vida de Paixão”, “A Paixão de Jacobina” e “O Inventor de Sonhos”. Em 2017, Letícia interpretou a personagem Monique na supersérie “Os Dias Eram Assim”.

Além do lançamento do seu livro, Letícia também se apresenta com o Coletivo El Camino, do qual faz parte, no pocket-show poético “Punho Fechado”. O espetáculo une música, performance, poesia e desenhos. As apresentações acontecem na Bicicletaria Cultural na sexta-feira (6/4), às 17h; sábado (7/4), às 21h; e domingo (8/4), às 21h. Os ingressos custam R$ 50 e podem ser comprados neste link: (https://ingresso.festivaldecuritiba.com.br/evento/12). A classificação etária é de 12 anos.

O Coletivo El Camino nasceu em 2017 e conta com Letícia Spiller (atriz, cantora e escritora), Flávio Jardim (designer e fotógrafo), Maureen Miranda (atriz e artista plástica), Neco Yaros (músico e compositor), Adriano Petermann (ator) e Pablo Vares (músico e compositor).

Conhecida por seu trabalho como atriz, Letícia Spiller também vem se dedicando a outras formas de arte. Uma delas é a literatura. Para coroar essa nova fase, Spiller escolheu o Festival de Curitiba para lançar o seu 1º livro. “Mais de Mim”, publicado pelo selo Abajour Books, da DVS Editora, reúne cerca de 30 poemas e relatos escritos a partir do ano 2000. Os textos abordam a vida da autora de forma expressiva e romântica.

As ilustrações são da artista paranaense Maureen Miranda. O lançamento acontece nesta quinta-feira (5/4), às 19h, na Bicicletaria Cultural, em Curitiba, (Rua Pres. Faria, 226, Centro, fone 3153-0022). A entrada é gratuita e a classificação etária é livre. “Como o próprio nome diz, as pessoas poderão conhecer mais sobre a Letícia, além da imagem, do superficial. Quem quiser me conhecer mais a fundo vai gostar do livro porque ali tem um pedaço do meu coração que não é acessível por meio da imagem, somente. Eu acho que a poesia fala através da alma da gente. A obra também é um presente porque é um livro-arte com pinturas da Maureen e algumas vêm com uma frase do poema, prontas para serem enquadradas”, explica Letícia Spiller.

Letícia começou sua carreira como atriz no teatro amador em 1985, no colégio Sagrado Coração de Maria, no Rio de Janeiro, onde estudou. Em 1989, participou como paquita do programa “Xou da Xuxa”. Dois anos depois, Letícia iniciou na teledramaturgia como protagonista da novela “Quatro por Quatro”, vivendo a cabeleireira Babalu, um grande sucesso nacional. Daí em diante, ela participou de várias novelas, entre elas, “Suave Veneno”, “Esplendor”, “Senhora do Destino”, “Boogie Oogie” e “Jóia Rara”. Em 2015, interpretou a vilã Soraia na novela das sete, “I Love Paraisópolis”.

Em seus 17 anos de carreira, Letícia também se dedicou ao teatro, trabalhando em peças como “O Falcão e o Imperador” e o espetáculo “Doroteia”, e de vários filmes, entre eles “Villa Lobos – Uma Vida de Paixão”, “A Paixão de Jacobina” e “O Inventor de Sonhos”. Em 2017, Letícia interpretou a personagem Monique na supersérie “Os Dias Eram Assim”.

Além do lançamento do seu livro, Letícia também se apresenta com o Coletivo El Camino, do qual faz parte, no pocket-show poético “Punho Fechado”. O espetáculo une música, performance, poesia e desenhos. As apresentações acontecem na Bicicletaria Cultural na sexta-feira (6/4), às 17h; sábado (7/4), às 21h; e domingo (8/4), às 21h. Os ingressos custam R$ 50 e podem ser comprados neste link: (https://ingresso.festivaldecuritiba.com.br/evento/12). A classificação etária é de 12 anos.

O Coletivo El Camino nasceu em 2017 e conta com Letícia Spiller (atriz, cantora e escritora), Flávio Jardim (designer e fotógrafo), Maureen Miranda (atriz e artista plástica), Neco Yaros (músico e compositor), Adriano Petermann (ator) e Pablo Vares (músico e compositor).

Você pode gostar também