Cinemaskope

Jogador do Coritiba Crocodiles vai atuar nos Estados Unidos

19 de fevereiro de 2015

JAH_4142

Kawan Pivatto se apresenta à equipe do Flrida Marine Raiders no início de março

 

 

Esta semana está sendo muito especial para um jogador do Coritiba Crocodiles. O defensive tackle da equipe, Kawan Pivatto, foi convidado a jogar futebol americano na terra do esporte, os Estados Unidos. Praticante do esporte há oito anos, Pivatto sempre vestiu a camisa dos crocodilos curitibanos, mas em 2015 troca o time alviverde pelo Florida Marine Raiders.

Jogador também da Seleção Brasileira de futebol americano, Kawan Pivatto viu a oportunidade surgir após uma conversa com o amigo e treinador de defesa do Brasil Onças, Clayton Lovett. “Conversamos sobre as chances de eu tentar algo lá fora, para elevar meu nível no esporte. Foi aí que ele me disse que teria um time em vista e que ajudaria a realizar meu sonho”, conta.

Foi então que o treinador entrou em contato com o Florida Marine Raiders e enviou vídeos com os melhores momentos do atleta para uma avaliação. “A diretoria do time aceitou me dar uma chance, mas teria que fazer por merecer permanecer na equipe. Sendo assim, vou como uma espécie de teste, para jogar e treinar”, explicou.

Pivatto quer mostrar aos americanos como o esporte tem crescido no Brasil. “Então vou até lá, mostrar o que o futebol americano no Brasil tem capacidade de fazer, e quem sabe assim eu receba um contrato que não seja apenas provisório com um time”, completou. “Essa experiência vai valer cada segundo”, acredita Pivatto.

A única certeza do jogador quanto à essa chance é que ela aconteceu graças ao bom trabalho realizado no Coritiba Crocodiles. “Sem minha equipe eu não estaria onde estou de fato. Tudo que aprendi e consegui até hoje no esporte, devo a eles e à minha família. Esse é o alicerce, sem isso fica muito difícil de praticar esse esporte com tão pouco apoio no país”, ressaltou.

Sobre a nova equipe, Kawan Pivatto conta que conhece pouco, mas que já está buscando mais informações. “Na verdade ainda estou absorvendo tudo. No momento estou focado em conseguir meu visto, para depois focar no resto. Espero chegar lá e viver a vida de atleta que eu sempre quis, treinar todos os dias em alto rendimento e buscar um espaço no time. Espero ser aceito pelos meus futuros colegas de time também”.

Para Pivatto, o fato de figurar entre os atletas da Seleção Brasileira ajudou na hora do convite. “Isso foi crucial para minha aceitação, pois com certeza eles não iriam aceitar qualquer jogador. Sei de outros jogadores que queriam uma vaga em times desse campeonato e não conseguiram. A Seleção é uma ponte muito importante também, é o sonho de qualquer jogador no Brasil, que quer alcançar o ponto máximo do esporte no nosso país, o Brasil Onças”.

Além de aumentar o interesse do brasileiro no esporte, Kawan Pivatto espera que sua ida para os Estados Unidos abra portas para que outros atletas tenham oportunidades. “Assim como meu amigo Guilherme Moreira, em 2009, abriu as portas para brasileiros estudarem no exterior, talvez essa minha ida também faça os treinadores dos times profissionais ficarem de olho aqui no Brasil. Temos muitos atletas bons e com futuro por aqui, o brasileiro joga muito com amor e com o coração, coisa que só a gente sabe como é”, finalizou o jogador.

Kawan Pivatto deve viajar e apresentar-se à equipe norte-americana já no início do mês de março.

 

Atletas “exportados”

Além de bicampeão brasileiro, o Coritiba Crocodiles é o time nacional que mais manda jogadores para fora do país. Ao todo, seis atletas revelados pela equipe curitibana estão atuando nos Estados Unidos, Irlanda e no Canadá. Guilherme Moreira joga no Malone University, Leonardo Tomadon no Rabun Gap Eagles, Mateus Jakimiu atua na Universidade de Toronto, André Eleutério está no Buckeye Trail, Joe no ASA Brooklyn e Rodrigo Rufato no Dublin Devils.

 

Você pode gostar também