Cinemaskope

Festival OLONADÉ homenageia duas grandes mulheres negras

11 de agosto de 2016

Foto Perfil

 

 

Ruth de Souza receberá homenagem após espetáculo inspirado na vida de Mercedes Baptista

Sábado, dia 13 de agosto no Teatro Cacilda Becker

Projeto integrante da programação cultural do Ministério da Cultura para as Olimpíadas Rio 2016, o festival Olonadé – A cena negra brasileira, celebra também a vida e as conquistas de duas grandes mulheres negras neste sábado (13). Ás 19h será encenado o espetáculo "Mercedes", que reverencia a memória de Mercedes Baptista, a primeira bailarina  negra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Após a apresentação do espetáculo, será a vez de festejar a grande homenageada do festival – a atriz Ruth de Souza e seus 70 anos de trajetória profissional.

 

"Mercedes" traz uma reflexão sobre o lugar da cultura negra no panorama artístico atual

O espetáculo homônimo à bailarina parte da trajetória de vida de Mercedes Baptista, principal precursora da dança afrobrasileira pelo mundo, e é uma obra interessada no diálogo da questão racial com a contemporaneidade.  Através de uma pesquisa negra poético corporal, fundamentada na percepção da miscigenação brasileira, de acentuada herança africana, o espetáculo constrói, a partir de relatos reais e fictícios ,um dos maiores nomes da dança brasileira pelo mundo.

 

Incompreendida em seu tempo, guardando apenas consigo própria os desejos e insatisfações, Mercedes tornou-se uma lenda. Ao seu redor, passeiam contos e fábulas, verdades e projeções. Sobre a grande bailarina, Sol Miranda, que assina o texto da apresentação ao lado de Cássio Duque, disse: "Sem nem ao menos conhecê-la, eu já nutria por Mercedes uma admiração sem precedentes. Explosiva, guerreira, dona de uma personalidade forte e um temperamento, por vezes incisivo, as estórias contadas no íntimo da sala de ensaio evidenciavam uma figura labiríntica e, muitas vezes, discordante em suas ações. "

 

Evidenciando a representatividade negra, numa época em que o racismo e o preconceito ainda está enraizado, o espetáculo se utiliza da história completa da vida de Mercedes Baptista,  para levantar assuntos importantes como racismo e exclusão.

 

SERVIÇO:

Mercedes

Grupo Emú e Alquimia Cultural – RJ

Data: 13/08 (sábado) às 19H

Local: Teatro Cacilda Becker / R. do Catete, 338 – Catete, Rio de Janeiro  TEL: (21) 2265-9933

ENTRADA FRANCA

 

Ficha Técnica

Texto: Sol Miranda e Cássio Duque

Direção: Juracy de Oliveira e Thiago Catarino

Supervisão de Direção e de Dramaturgia: Fabiano de Freitas

Direção de Movimento: Fábio Batista

Direção Musical: Sérgio Pererê

Preparação Corporal: Charles Nelson, Elton Sacramento, Fábio Batista e Mestre Jagunço

Composição Musical: Sérgio Pererê e Kadú Monteiro

Iluminação: Paulo César Medeiros

Cenário: Adriano Farias e Juracy de Oliveira

Elenco: Iléa Ferraz – Sol Miranda – Ariane Hime – Reinaldo Junior – Núbia Pimentel – Raphael Rodrigues – Tuany Zanini

Você pode gostar também