Cinemaskope

Festival de Curitiba: Protocolo Elefante, da catarinense Cena 11.

10 de março de 2017

cristiano prim

Grupo Cena 11, de Florianópolis, usa o comportamento do elefante como metáfora para tratar de separação e exílio

“Protocolo Elefante”, primeiro espetáculo que o grupo catarinense Cena 11 apresenta no Festival de Curitiba, evoca um réquiem-nascimento, explorando a tensão entre o esquecimento e novos futuros. “Uma quietude cheia de gente, que insiste em perguntar: Porque continuar?”. É um espetáculo que tem a intenção de instigar nossa necessidade de pertencimento e definição de identidade usando uma metáfora do comportamento do elefante, diante da iminência da morte.

 A montagem terá duas apresentações nos dias 29 e 30, no Teatro da Reitoria, e faz parte do MOVVA, mostra de dança que faz sua estreia no Festival de Curitiba em 2017.

Protocolo Elefante investiga na ação de afastamento e isolamento do elefante na iminência de sua morte uma metáfora de separação e exílio, explica a companhia em sua apresentação da proposta. “Um questionamento sobre o modo como fatores contidos no ambiente ao qual pertencemos (pessoas, comportamentos, línguas, afetos, objetos e dispositivos relacionais de convívio) são afetados quando migramos a sós para um contexto diverso e distante destas familiaridades e simetrias do pertencer”.

O acionamento do sentimento de falta, produzido por este encontro assimétrico de identidades, é um importante objeto condutor para algumas perguntas chave que conduziram a pesquisa: o que é pertencer ou necessidade de pertencimento? Qual é a nossa definição de identidade?

Décimo quinto trabalho da companhia, Protocolo Elefante é um ritual de descontinuidade e vestígio, é entender identidade como entropia. É propor um Grupo compartilhando a solidão que nos define.

Patrocinadores

O Festival de Curitiba conta com uma rede de parceiros imprescindíveis para sua realização.  OFestival de Teatro de Curitiba é apresentado pela Cielo e tem patrocínio de Copel, Sanepar, Renault, EBANX e Petrobras. O evento de dança Movva, em sua primeira edição, tem patrocínio do Boticário.

Os eventos simultâneos – Guritiba, MishMash e Risorama  – também contam com parceiros que ano a ano contribuem para garantir a diversão e a cultura para diferentes plateias.

O Guritiba, voltado para o público infantil, é apresentado pela Parati e patrocinado pela Peróxidos do Brasil. O MishMash, com atrações para toda família, é apresentado por Unimed Curitiba, Worker e Grupo Servopa. O Risorama, espaço para o stand upcomedy no Festival, é apresentado pelas empresas Potencial Petróleo, Aveo, Havan e Sesi. A bilheteria do Festival de Curitiba é uma parceria com o ParkShoppingBarigüi.

Ingressos

A venda dos ingressos será pelo site www.festivaldecuritiba.com.br, pelo aplicativo do Festival (Festival de Curitiba 2017) e na bilheteria oficial do evento, no ParkShoppingBarigüi, com funcionamento das 11h às 23h, de segunda a sexta, no sábado, das 10h às 22h e, aos domingos, das 14h às 20h.

 

Nesta edição, o cliente tem a opção de não retirar o ingresso impresso na bilheteria: os ingressos comprados pelo site terão um QR Code, que será enviado ao celular dopúblico e usado para a entrada nas peças e demais eventos do Festival.

Ficha Técnica:

Criação, Direção e Coreografia: Alejandro Ahmed/ Criação e Performance: Aline

Blasius, Edú Reis Neto, HedraRockenbach, Jussara Belchior, Karin Serafin,

Marcos Klann, Mariana Romagnani e NataschaZacheo/ Direção de trilha e

iluminação: HedraRockenbach/ Assistência de Criação: Mariana Romagnani/

Direção de Figurino e assistência de direção: Karin Serafin/ Assistência de ensaio

e preparação técnica: Malu Rabelo/ Artistas convidados etapa espelho: Wagner

Schwartz, Michelle Moura e Eduardo Fukushima/ Elementos de cena: Roberto

Gorgatti/ Sede e Preparação Técnica:Jurerê Sports Center

Serviço:

Dias 29 e 30 de março, ás 21h, no Teatro da Reitoria.

Você pode gostar também