Cinemaskope

Escritora de Curitiba usa a literatura para resgatar a cultura brasileira na Europa

17 de maio de 2019

Em Londres e Milão, Cléo Busatto participa de iniciativa que fortalece a língua portuguesa

Manter a língua de herança, aquela de origem da família, é fundamental para o desenvolvimento das crianças nascidas ou que moram no exterior. Uma das brasileiras que se destaca nesse trabalho é a escritora catarinense Cléo Busatto, radicada em Curitiba há 20 anos. Entre os dias 18 e 25 de maio, ela estará em Londres e Milão para disseminar a cultura brasileira.

”Permitir que as novas gerações tenham acesso ao nosso idioma e a nossa cultura, mesmo que tenham nascido em um país diferente de seus pais ou que tenham emigrado ainda na infância, reforça os laços com a pátria. Essa atitude faz com que as crianças mantenham vínculos com o passado e isso as qualifica ainda mais, contribuindo nas suas relações com familiares brasileiros e com o Brasil”, explica Cléo.

Em Londres, a autora fará uma oficina de formação de contadores de história no dia 18 de maio. “Contar e encantar, pequenos segredos da narrativa” é destinada a professores de língua portuguesa. No dia 19, a comunidade brasileira tem a oportunidade de participar do Bate-papo Histórias da Cléo, que apresenta aos leitores trechos de suas obras. Os eventos são uma iniciativa do Brazilian Educational and Cultural Centre (BrEACC) – uma organização sem fins lucrativos que tem por objetivo propagar a língua portuguesa e a cultura brasileira no Reino Unido.

No dia 25 de maio, Cléo ministra a palestra “Literatura, a língua que nos une” para famílias brasileiras, em Milão. O evento é destinado a pais e filhos e na ocasião a escritora também fará contação de histórias. A palestra é promovida pela Ciranda de Português, com apoio do Consulado-Geral do Brasil em Milão.

“Precisamos encontrar estratégias para proporcionar aos pais e educadores uma inserção no mundo da leitura e da contação de histórias e de textos em português. Essas iniciativas podem transformar as leituras diárias em casa em algo muito prazeroso. A leitura é extremamente eficaz para a manutenção dos laços culturais com a língua mãe”, reforça Cléo Busatto.

Cléo participou em 2018 das ações literárias do Mala de Herança, iniciativa com o apoio do Elo Europeu de Educadores do Português como Língua de Herança (POLH). A oficina “Contar e encantar” com educadores do Mala de Herança passou pela Itália, Alemanha, Áustria, Itália e República Checa.

A autora já recebeu indicação para prêmios de obras como “A fofa do terceiro andar”, que foi finalista do 58.° Prêmio Jabuti, “Pedro e o Cruzeiro do Sul”, que foi finalista do 1.º Prêmio Barco a Vapor, e “O florista e a gata”, incluído no catálogo internacional da Bologna Children’s Book Fair, Itália.

Sobre Cléo Busatto

 

Cléo Busatto é uma artista da palavra. Tem mais de 25 obras editadas, que venderam aproximadamente 280 mil exemplares e fazem parte de programas de leitura e catálogos internacionais, como o da Feira do Livro Infantil de Bolonha IT. A fofa do terceiro andar foi finalista ao Prêmio Jabuti, na categoria juvenil. Contou histórias para mais de 150 mil pessoas, no Brasil e exterior. Mestre em Teoria Literária|UFSC, formou em torno de 80 mil pessoas, em oficinas e palestras.

Nos últimos cinco anos, como narradora oral, contou histórias para mais de 100 mil pessoas no Brasil e exterior, e como especialista e mediadora de projetos sobre oralidade, leitura e literatura, formou mais de 50 mil pessoas. Como escritora é autora de Histórias que eu gosto de contar, A Fofa do Terceiro Andar, Mitologia dos 4 Elementos, Paiquerê, o paraíso dos Kaingang, O Florista e a Gata, entre outras obras. Mais informações no site www.cleobusatto.com.br.

Você pode gostar também