Cinemaskope

E se Elas Fossem Para Moscou?

19 de março de 2017

foto aline macedo

 

Em espetáculo que mistura teatro e cinema, Companhia Vértice adapta texto de Anton Tchekhov “As Três Irmãs”

 

E se Moscou pudesse ser o que quiséssemos imaginar? Se Moscou fosse o passo em direção à mudança? Se fosse o salto no abismo que nos leva ao novo ou um jeito de nascer de novo?  A carioca Companhia Vértice se fez estas perguntas e as repete em “E se Elas Fossem Para Moscou?”, espetáculo que apresenta no Festival de Curitiba 2017. Baseado em “As Três Irmãs”, de Anton Tchekhov, o trabalho combina recortes de teatro e cinema fazendo uma ponte entre passado e presente, realidade e ficção, ao usar técnicas dos dois universos artísticos.

 

Na adaptação do texto para o palco, a diretora Christiane Jathay imprimiu sua marca registrada ao experimentar recursos cênicos variados, câmeras e dramaturgia, como se o público visse tudo por meio das lentes.  As atrizes Isabel Teixeira, Stella Rabello e Julia Bernat, que interpretam respectivamente, Olga, Maria e Irina, vivem no aqui e agora o drama tchekhoviano e compartilham com o público seus desejos, medos e sonhos. Nesse questionamento perguntam para si e para o público sobre a possibilidade real da mudança.

 

““E se elas fossem para Moscou?” é uma peça, mas também é um filme. Dois espaços diferentes entrelaçados. Um é a utopia do outro, mas cada um é completo em si. No teatro, filmamos, editamos e mixamos ao vivo o que se vê no cinema no mesmo instante”, explica a companhia no texto de apresentação do trabalho. “Simultaneamente, as duas artes coexistem. E o público escolhe de qual ponto de vista quer ver essa história sobre três mulheres de hoje, três irmãs em diferentes fases da vida desejando a mudança”. 

 

Desde 2000, o trabalho da diretora é voltado para a pesquisa de novas possibilidades cênicas. Em 2001, com “Carícias”, ela já explorava a relação do teatro e do cinema, mudando o ponto de vista do público como se fosse uma câmera. Em 2005, com “A falta que nos move ou Todas as histórias são ficção”,  radicalizou na pesquisa entre realidade e ficção e o projeto culminou com o filme “A falta que nos move”,  filmado em 13 contínuas sem interrupção. Em 2009 concebeu o projeto “Corte Seco”, uma peça editada ao vivo com câmeras de segurança revelando cenas no entorno do teatro. Em 2011, criou “JULIA” uma versão teatral/cinematográfica do texto “Senhorita Julia” de August Strindberg, também apresentada no Festival de Curitiba e em inúmeros festivais internacionais.

 

“E se elas fossem para Moscou?” estreou em 2014 e ganhou em 2015 o Prêmio Shell, APRT e Questão de critica de melhor direção e melhor espetáculo.

 

Patrocinadores

 

O Festival de Curitiba conta com uma rede de parceiros imprescindíveis para sua realização.  O Festival de Teatro de Curitiba é apresentado pela Cielo e tem patrocínio de Copel, Sanepar, Renault, EBANX e Petrobras. O evento de dança Movva, em sua primeira edição, tem patrocínio do Boticário.  

 

Os eventos simultâneos – Guritiba, MishMash e Risorama  – também contam com parceiros que ano a ano contribuem para garantir a diversão e a cultura para diferentes plateias.

 

O Guritiba, voltado para o público infantil, é apresentado pela Parati e patrocinado pela Peróxidos do Brasil. O MishMash, com atrações para toda família, é apresentado por Unimed Curitiba, Worker e Grupo Servopa. O Risorama, espaço para o stand upcomedy no Festival, é apresentado pelas empresas Potencial Petróleo, Aveo, Havan e Sesi. A bilheteria do Festival de Curitiba é uma parceria com o ParkShoppingBarigüi.

 

Ingressos

A venda de ingressos para os espetáculos do Festival de Curitiba 2017 que serão apresentados nos espaços do Centro Cultural Teatro Guaíra (Guairão, Guairinha e Mini-Guaíra) será realizada nos quiosques do Disk Ingressos e no site. Ao entrar na página do Festival de Curitiba (www.festivaldecuritiba.com.br), onde é possível acessar toda a programação, o interessado será direcionado para a compra dos ingressos.

Os ingressos para os espetáculos da Mostra custam entre R$ 40 e R$ 70 mais taxa administrativa (inteira). As apresentações que acontecem nas praças são gratuitas. II Curitiba Mostra e alguns eventos de rua também são gratuitos. Os preços para os trabalhos do Fringe variam de gratuitos a R$ 60 (inteira), além da taxa administrativa.

Loja do  Disk Ingressos Shopping Palladium: Horário: Segunda à sexta de 11h a 23h. Sábado de 10h a 22h. Domingo de 14h a 20h
Quiosque Shopping Estação: Horário: Segunda à sábado de 10h a 22h. Domingo de 14h a 20h.
Quiosque Shopping Mueller: Horário: Segunda à sábado de 10h a 22h. Domingo de 14h a 20h
Bilheteria Teatro Guaíra (Rua XV de Novembro, 971). Horário: Todos os dias de 10h a 22h
Call Center Disk Ingressos “receba em casa”: (41) 3315-0808. Horário: Segunda à sábado de 9h a 21h. Domingo de 9h a 18h.  

 

Ficha Técnica

De Christiane Jatahy, baseado no texto “As Três Irmãs” de Anton Tchekhov. Com Isabel Teixeira, Julia Bernat, Stella Rabello.  Elenco de Apoio no Filme: Paulo Camacho, Felipe Norkus e Thiago Katona. Adaptação e Roteiro: Christiane Jatahy. Direção de Fotografia e Câmera Ao Vivo: Paulo Camacho. Cenário: Marcelo Lipiani. Figurino: Antonio Medeiros e Tatiana Rodrigues. Direção Musical: Domenico Lancelotti. Assistente de Direção e Interlocução Artística: Fernanda Bond. Sistema de Vídeo: Julio Parente. Colaboração no Roteiro: Isabel Teixeira, Julia Bernat, Stella Rabello ePaulo Camacho. Diretor de Palco: Thiago Katona. Operador de Vídeo e músico:Felipe Norkus. Operador de Vídeo: Bruno Dolshagen. Operador de Som:Benhur Machado e Diogo Magalhães. Operador de Luz: Leandro Barreto. Direção de Produção e tour manager: Henrique Mariano.

Um projeto da Cia. Vertice de Teatro. Co-produção: Le Centquatre-Paris, TheaterSpektakle e Sesc. Cia. Vértice de Teatro é patrocinada pela Petrobras

 

Serviço

“E Se Elas Fossem Para Moscou?”. Dias 29 e 30, às 21h. Guairinha (Rua XV de Novembro, 971)

 

Você pode gostar também