Cinemaskope

Desgastes dentários podem causar doenças graves na terceira idade

4 de julho de 2019

 Dentes desgastados alteram os estados orofaciais, e podem gerar diminuição da capacidade auditiva ou perda parcial da audição, problemas gástricos, entre outras doenças.  Foto: Freepik

A cirurgiã-dentista Adriana Bonfim fala sobre a importância do acompanhamento

 odontológico na terceira idade para prevenir problemas gástricos e até câncer

 

Cuidar dos dentes é fundamental em todas as fases da vida. Mas aqueles que estão na terceira idade estão mais sujeitos a alguns problemas comuns, como desgastes dentários, perda óssea generalizada, periodontite e próteses mal adaptadas. Além da dor e do desconforto, essas questões podem também causar outros problemas de ordem sistêmica, alerta a cirurgiã-dentista especializada em Ortodontia e tratamentos de disfunções orofaciais Adriana Bonfim.

“Os dentes desgastados alteram os estados orofaciais, como a posição mandibular. Esta alteração pode gerar uma diminuição de capacidade auditiva ou até a perda parcial da audição, além da diminuição da qualidade e capacidade de mastigação, levando também a problemas gástricos”, explica a especialista. Já as próteses dentárias mal adaptadas podem ter como consequência lesões bucais crônicas que podem levar a um câncer. Para evitar que isso ocorra, é fundamental que haja a renovação e o controle periódico da prótese.

Para a cirurgiã-dentista, a alimentação também é um fator muito importante na prevenção de doenças. “Para qualquer faixa etária, o ideal é uma alimentação mais fibrosa, a fim de estimular os músculos da face, evitando sua atrofia. Não havendo esse estímulo, o músculo fica mais flácido, acelerando o envelhecimento facial”, esclarece.

Adriana Bonfim destaca que o acompanhamento odontológico com pessoas da terceira idade deve ser feito de maneira mais personalizada e criteriosa, já que muitos apresentam problemas de saúde crônicos como hipertensão, diabetes e cardiopatias. O tratamento de cada paciente deve ser cuidadoso e respeitar as interações medicamentosas, para que os procedimentos realizados não gerem efeitos adversos.

Você pode gostar também