Cinemaskope

CASOS DE FAMÍLIA

27 de novembro de 2013

IMG_1812baixa

 

 

 Desde pequenos estabelecimentos até os grandes conglomerados de negócios, o país possui diversos exemplos de empresas que foram fundados por famílias ainda no século XX, por integrantes da primeira ou segunda geração do mesmo clã.  Estima-se, segundo o Sebrae, que 90% das empresas brasileiras são originadas dessa forma.

 

            E para que esse ciclo se inicie a idéia de um primeiro membro familiar empreendedor deve prevalecer, já que o pioneirismo de outrora pode resultar na predominância de hoje.

 

             É o caso da família Lorenzetti, que iniciou no empreendimento de restaurantes em Curitiba e hoje possui diversas empresas da área, como o Porta Roma, Caffe Milano, Comendador Grill, Alameda Grill, Peixe Frito e a Carolla Pizza D.O.C., tradicional pizzaria da cidade que acaba de ter mais uma filial aberta no Alto da XV.

 

            Para Leonardo Lorenzetti, administrador da Carolla Pizza D.O.C. do Alto da XV, o pioneirismo do avô deu origem a todo o legado. “Meu avô veio na década de 50 ao Brasil oriundo da Itália. Ele começou vendendo sorvetes e vitaminas em Curitiba, até então uma novidade, não demorou e abriu seu próprio negócio. Meu pai, Mássimo Lorenzetti deu continuidade abriu a primeira Carolla, e hoje a família administra diversos restaurantes”, comenta.

 

            QUANDO AS COISAS SE CONFUNDEM

 

            Para que uma empresa familiar tenha sucesso, no entanto, é necessário que os laços de sangue não afetem na boa administração da empresa. Segundo Pollyana Mantovanello, profissional de Marketing e Publicitária, as empresas podem dar certo se houver ordem entre os administradores.

 

            “As coisas geralmente se confundem, e acabam se misturando com as relações familiares. Isto acaba formando laços complexos. Mas as empresas que conseguem romper essa etapa podem sim dar certo, desde que se profissionalizem de todas as formas, inclusive os membros da família”, comenta.

 

            É o que conta o ex-administrador máximo do Grupo JMalucelli, Joel Malucelli. Para ele, “não é difícil, quero dizer, não é diferente de outras empresas, pois todos têm competência, estão bem preparados para os cargos, não estão no lugar somente por ser um Malucelli”.

 

            O bilionário paranaense, que administrou um grupo proprietário de cerca de setenta e  quatro empresas, atualmente, aposentou-se da presidência do grupo em 2012 para dar lugar ao seu filho, Alexandre Malucelli.  Joel ressalta que “há alguns anos ele vinha sendo preparado -, sem dúvida a sucessão aconteceu  naturalmente porque meus filhos trabalham desde muito novos nas empresas e vão se inteirando dos negócios e como tudo funciona”. 

 

            Segundo Daniel Rossi, professor de Técnicas de Administração da PUCPR e Mestre em Engenharia da Produção, as empresas familiares podem ser ainda mais bem sucedidas que as outras, graças a identificação que os integrantes possuem com os negócios. “É preciso que tenha profissionalização, e se alguém da família possui essa premissa, é melhor ainda, pois nenhum funcionário terá tanta identificação com a empresa do que um membro familiar”, explica.

 

            No entanto, Rossi ressalta que funcionários que não são da família devem ter em consideração que dificilmente irão superar os membros familiares na hierarquia da empresa. “Essa situação existe e deve estar em mente de quem está trabalhando nesse tipo de administração”, finaliza.

 

 

 

 

CAROLLA PIZZA D.O.C. ITUPAVA

 

Rua Itupava, 1709 • Alto da XV – Curitiba, Paraná

 

(41) 3264-1212

 

http://www.pizzariacarolla.com.br/

 

https://www.facebook.com/carollaitupava

Você pode gostar também