Casa do Artesanato é reaberta e contribui para a revitalização da região central

24 de Março de 2010

artesanato1

A A Casa do Artesanato, na rua Mateus Leme 22 no Setor Histórico, que voltou a funcionar neste domingo. – Na imagem, a presidente do Instituto Municipal de Turismo, Juliana Vosnika participou da inauguração. Foto: Luiz Costa/SMCS

A  Casa do Artesanato de Curitiba reabriu neste domingo (21), no Setor Histórico, com uma homenagem ao escultor paranaense Laurentino Rosa dos Santos, famoso por seus bonecos, cataventos e pássaros em madeira talhada a faca e canivete. O novo espaço leva o nome do escultor, falecido em 2009. A casa, criada em 1980, foi fechada para restauro no fim de 2007. A reinauguração faz parte das comemorações dos 317 anos da cidade.

“A reinauguração da Casa do Artesanato marca mais uma etapa na valorização do artesão de Curitiba e ampliação do mercado da produção local”, disse a presidente do Instituto Municipal de Turismo, Juliana Vosnika. O Instituto de Turismo administra a casa desde o início da gestão do prefeito Beto Richa, em 2005. O espaço fica na rua Mateus Leme, 22. A animação ficou por conta da Banda Lyra Curitibana. A reabertura também contribuiu para a revitalização da região central, que nos últimos anos recebeu obras de infraestrutura, câmeras de segurança e reforma de espaços como Paço da Liberdade, Galeria do TUC, Capela Santa Maria, Praça Tiradentes e Rua Riachuelo, entre outros.

O restauro da Casa do Artesanato foi feito por meio de parceria do Instituto Municipal de Turismo, Ministério do Turismo e Caixa Econômica Federal. A casa também abriga um posto de informações turísticas. A proposta da Prefeitura é oferecer cursos de capacitação no novo espaço. “A casa expõe o que há de melhor no artesanato local e se tornou um novo atrativo para os turistas que visitam nossa cidade, além das feiras tradicionais de artesanato”, acrescentou Juliana.

“A cidade volta a ter um espaço de referência para exposição do artesanato local e os artesãos um ponto de referência para venda de seus trabalhos, em local que tradicionalmente é ponto turístico de Curitiba”, diz o prefeito Beto Richa. A reinauguração também marca as comemorações do Dia Mundial do Artesão, 19 de março.

O filho do escultor Laurentino, Francisco dos Santos, 42 anos, seguidor do pai, foi homenageado e elogiou o novo espaço. “É importante ter um lugar como esse para mostrar nosso trabalho”, disse. Francisco produz uma média de 30 peças por mês e seus trabalhos já foram vendidos no exterior, como os de Laurentino. “Trabalho desde os 12 anos, fazendo o mesmo que meu pai”, contou, enquanto esculpia um  catavento.

“Essa casa faz parte do patrimônio histórico de Curitiba, e é uma emoção renovada ver o espaço funcionando, graças ao apoio da Prefeitura e da parceria com os artesãos. Esta é um grande conquista de nossos artistas”, afirmou a vereadora e idealizadora do Dia Municipal do Artesão, Julieta Reis.

A Casa do Artesanato reabriu com trabalhos de produtores associados à Federação das Cooperativas e Associações de Artesãos de Curitiba. “A idéia é expor todo tipo de artesanato de qualidade, que identifique a cidade, representando uma das maiores características de Curitiba, que é a diversidade de etnias”, disse a presidente da Associação de Produtores e Empreendedores de Curitiba, Suely Duim.

A artesã Sirlei Dias comemorou a reabertura da Casa do Artesanato. “Temos aqui um ponto central para mostrarmos nossos trabalhos, fora das feiras de fim de semana. Agora, curitibanos e turistas sabem onde encontrar artesanato nos dias de semana”, disse. Sirlei produz peças sacras com pintura em gesso marmorizado. O artista paulista Márcio Ricardo Ferraz de Souza restaurou algumas peças de Laurentino, de 1980, para a reinauguração da casa.

 

 

Reforma

Com a reforma, toda a estrutura da Casa do Artesanato mudou. No térreo, funciona uma loja para a venda e exposição de objetos feitos por artesãos locais. Também no térreo funciona um novo Ponto de Informação Turística (PIT), espaço com dicas sobre os melhores locais para visitação, meios de transporte, hotéis, restaurantes.

O mezanino da Casa do Artesanato também passou por mudanças. O assoalho de madeira foi restaurado. As paredes receberam painéis em marchetaria. Neste pavimento serão realizados, futuramente, palestras e cursos sobre artesanato. “A intenção é agregar valor ao nosso artesanato e propiciar mais oportunidades de geração de renda para a comunidade”, disse a presidente do Instituto Municipal de Turismo, Juliana Vosnika.

A Casa do Artesanato foi criada em 16 de novembro de 1980 e já funcionou em outras sedes, entre elas na rua Doutor Muricy. Em 1990, passou para o endereço atual, na Mateus Leme. No início da gestão do prefeito Beto Richa, em 2005, a Casa do Artesanato ficou a cargo do Instituto Municipal de Turismo.

 

CASA DO ARTESANATO

Mateus Leme, 22, São Francisco

  • Guilherme Guiraud 31 de Maio de 2013 at 17:27

    Onde foi originalmente vinculada a noticia? tenho interesse em descobrir a fonte.

    • Tiom 1 de junho de 2013 at 17:54

      A NOTICIA VEIO DA FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA