Cinemaskope

Brave 3 terá renda revertida para tratamento de criança com doença rara

18 de Março de 2017

Giba  proferiu palestra motivacional para lutadores do Brave Combat no Hotel Bourbon

A organização do Brave Combat Federation, que realiza sua terceira edição no dia 18 de março, em Curitiba (PR), anunciou nesta segunda-feira (06) que reverterá toda a renda de bilheteria arrecadada no evento para o tratamento do menino Arthur Tetto Lader, que sofre com uma doença genética degenrativa rara e sem cura.

Arthur tem um ano e foi diagnosticado com atrofia muscular espinhal tipo I (AME-I) que causa  a dificuldade de deglutição e de sucção; as pernas mais fracas do que os braços; o aumento da suscetibilidade a infecções respiratórias; e o acúmulo de secreções nos pulmões e garganta.
O tratamento para AME-I é feito com o medicamento Spinraza (Nusinersen) de forma experimental na Europa e foi aprovado no ano passados nos Estados Unidos, onde o custo pode chegar a US$ 750 mil (R$ 2.3 milhões) apenas no primeiro ano. A mãe de Arthur, Rafaela França Tetto Lader, iniciou uma campanha para arrecar R$ 1 milhão, custo que cobriria os gastos hospitalares, de medicação, viagem e acompanhamento do menino.
Até o momento, a família já arrecadou cerca de R$ 170 mil, valor ainda distante do necessário, e a primeira aplicação em Arthur está marcada para o dia 29 de abril. O tratamento não representa a cura da AME-I, mas ajudará o pequeno Arthur a a voltar a respirar sem aparelhos, movimentar braços e pernas, se alimentar pela boca, firmar cabeça e tronco, e, talvez, até a andar.
O presidente do Brave, Mohammed Shahid, disse que a intenção é ir além da ajuda direta a Arthur e sua família. “Quando soube da história do Arthur, imediatamente quis fazer algo para ajudar a família neste momento. Mas, além disso, sabemos que possuímos uma extensa plataforma e queremos usá-la para incentivar outras pessoas e entidades a fazerem o mesmo e contribuírem com a campanha #JuntosPeloArthur”, disse o dirigente.
O Brave 3 acontece no dia 18 de março, no Ginásio Max Rosenmann, em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba (PR). A luta principal da noite colocará frente a frente o ex-UFC Lucas Mineiro e seu rival Paulo Bananada.
Para saber mais sobre a campanha #JuntosPeloArthur basta acessar a página oficial da campanha em https://www.facebook.com/Juntos-pelo-Arthur-AME-tipo-I-1543019125989367/.
Os ingressos para o Brave 3 estão disponíveis em esfigmomanométrico e nos seguintes pontos de venda em Curitiba:
Academia Striker’s House
Av. Mal. Floriano Peixoto, 2780 – Parolin – (41) 3045-7220
Academia Thai Brasil
Av. Presidente Affonso Camargo, 2849 – Cristo Rei – (41) 3079-1001
Academia Evolução Thai
R. José Milani, 32 – Roça Grande, Colombo – (41) 3666-4312
Ginásio De Esportes E Lazer Max Rosenmann 

Avenida Rui Barbosa, sn – São José dos Pinhais
Academia Hype Av. João Gualberto, 1487 – Juvevê, Curitiba/PR – (41) 3018-9898
Hamad Al Khalifa, e vai contar com uma estrutura de nível internacional e com atletas de grande nível. O Brave Combat Federation é o maior evento do Oriente Médio e chega em 2017 ao Brasil com 4 edições: em Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. O valor arrecado com a venda dos ingressos em Curitiba será revertido para o menino Arthur Tetto Lader, de apenas um ano, que sofre com uma doença genética degenerativa rara e sem cura. Ele foi diagnosticado com atrofia muscular espinhal tipo I. O tratamento para doença é feito com o medicamento Spinraza (Nusinersen) de forma experimental na Europa e foi aprovado no ano passados nos Estados Unidos, onde o custo pode chegar a US$ 750 mil (R$ 2.3 milhões) apenas no primeiro ano. O evento terá lutas de alto nível técnico. Na luta principal da noite, Lucas “Mineiro” Martins enfrenta Paulo “Bananada” Gonçalves. Thiago “Monstro” Vieira encara Carlston Harris. Card do evento em anexo

Você pode gostar também